Opinião

22-04-2017 21:06

As rotinas do rali

A piloto portuguesa descreve aos utilizadores do SAPO Desporto as suas aventuras no mundo das corridas.
Elisabete Jacinto no Morocco Desert Challenge
Foto: Elisabete Jacinto

Elisabete Jacinto no Morocco Desert Challenge

Por Elisabete Jacinto sapodesporto@sapo.pt

Hoje cumpriu-se o sexto dia do Rali Morocco Desert Challenge. A vida por aqui mantém as suas rotinas. Durante as manhãs, e algumas vezes pela tarde fora, as equipas de competição fazem o seu percurso e, durante a tarde, as equipas de assistência fazem o seu trabalho de manutenção. Podem trabalhar cinco horas ou mais... algumas trabalham toda a noite.

Dormimos ao som dos geradores e acordamos com som das motos. Não há um minuto de silêncio no acampamento.

Tudo aqui é um pouco levado ao extremo: o ruído, as paisagens, a corrida!

Ontem a nossa assistência almoçou no café do nosso bom amigo Babá o que fez com que chegássemos praticamente ao mesmo tempo ao acampamento. Nós comemos umas latinhas de conserva e a comida, temperada pela areia que o ar trás, tinha um toque de amêijoas mal depuradas. Mas há que aceitar, são as condições naturais a que um Rali obriga.

Para o fim do dia, uma chuva miudinha caiu timidamente como a querer acalmar o pó que andava no ar.

Amanhã será o sétimo e último dia do Rali. A areia e as dunas já ficaram para trás e a pista dura tomou o seu lugar. A temperatura vai baixando. Vamos em direção ao Mediterrâneo e o Atlântico fica já muito longe.

Opinião