Depois de vencer os Estados Unidos no primeiro jogo após a decepção no Campeonato do Mundo, o Brasil defronta a seleção de El Salvador, nesta terça-feira em Washington, para continuar a renovação do grupo com o pensamento na Copa América que será disputada em casa no ano que vem.

A seleção pentacampeã do mundo chega ao duelo contra os centro-americanos após vencer os EUA por 2-0. Neymar marcou um dos golos da vitória e chegou a 58 golos em 91 jogos com a 'canarinha'.

O triunfo é o primeiro após a eliminação nos quartos de final do Mundial da Rússia, depois de perder para a Bélgica por 2-1 numa partida que mostrou fragilidades da 'canarinha'.

"Estamos a recuperar da frustração da eliminação. Este foi um sentimento que notámos quando nos reunimos com os jogadores", advertiu Tite após o duelo contra os norte-americanos. "Este processo vai ser retomado de forma natural, tal e qual os resultados e o desempenho", acrescentou o treinador.

Após o encontro contra os salvadorenhos, o Brasil defronta a Arábia Saudita e a arquirrival Argentina nas próximas datas FIFA em outubro. A Seleção segue obcecada com o hexacampeonato no Catar2022.

O jogo contra os árabes vai ser disputado dia 12 de outubro, em Riad, enquanto o clássico sul-americano será disputado quatro dias depois em Yeda (Arábia Saudita).

A renovação brasileira no segundo ciclo de Tite fundamenta-se na presença de 12 jogadores que não foram à Rússia, sendo seis deles estreantes. O maior desafio está na formação da defesa, já que os quatro considerados titulares no setor no último Mundial - Fágner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo - terão entre 33 e 38 anos no Catar.

O adversário de terça não deve criar grandes dificuldades e Tite terá uma oportunidade de colocar em campo jogadores que pouco jogaram com a Seleção. São os exemplos de Arthur, Lucas Paquetá e Richarlison, que fizeram os seus primeiros jogos pela equipa principal contra os EUA.

A seleção salvadorenha, por outro lado, chega ao encontro na capital norte-americana motivada para enfrentar o maior campeão do mundo. Mas a equipa está preocupada com o rendimento no último duelo, após vitória por 2-1 sobre Montserrat, uma ilha caribenha onde o críquete é o desporto nacional.

Darwin Cerén, estrela do Houston Dynamo da MLS, salvou a equipa comandada por Carlos De los Cobos com dois golos no início da Liga de Nações da CONCACAF.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.