Assolados por lesões mas com as suas principais estrelas disponíveis, Brasil e Uruguai entram em campo nesta sexta-feira para medirem forças no penúltimo particular do ano, em Londres, com o desafio da Copa América-2019 em vista.

Liderada novamente por Neymar, a 'Canarinha' procura o quinto triunfo consecutivo após o fracasso no Campeonato do Mundo, enquanto a 'Celeste' aposta nos temíveis Luis Suárez e Edinson Cavani para recuperar o rumo.

Velhos conhecidos

Protagonistas de um dos clássicos mais tradicionais do continente sul-americano, Brasil e Uruguai não se encontram desde a goleada brasileira em Montevidéu (4-1) durante as eliminatórias de qualificação para o Mundial.

No Campeonato do Mundo, as duas seleções caíram nos quartos de final em duelos contra Bélgica e França. As seleções procuram ultrapassar estas decepções na Copa América do ano que vem, que vai ter lugar no Brasil e com muita expectativa de título pelos anfitriões.

No entanto, a 'Celeste' é a equipa que mais vezes conquistou o torneio com 15 troféus e trabalha na sua renovação para ampliar o recorde.

"O Uruguai é um rival de peso, um adversário difícil. Independentemente do resultado, vai ajudar-nos a fortalecer muito o grupo para a Copa América", avaliou o lateral Filipe Luís.

Recomposição

Passado o sonho na Rússia, Tite abriu um processo de renovação pelo qual já passaram 30 jogadores nos quatro confrontos do novo ciclo. A equipa venceu todos os duelos até aqui, contra Estados Unidos (2-0), El Salvador (5-0), Arábia Saudita (2-0) e Argentina (1-0).

Jogadores como Arthur ou Richarlison chegaram para ficar. No entanto, o técnico ainda conta com uma espinha dorsal formada por Marquinhos, Casemiro, Coutinho e Neymar.

A onde de lesões não permitiu a Tite convocar o médio do Real Madrid nem o avançado do Barcelona, cujas vagas podem ser ocupadas por Walace e Renato Augusto respetivamente.

Também é esperado o regresso de Douglas Costa à equipa titular. O avançado da Juventus ficou de fora da última convocatória após ter cuspido num adversário na partida contra o Sassuolo.

"Já conversámos. Com Tite é sempre nos olhamos nos olhos. Ele disse o que pensa, eu respeitei e pedi desculpas pelo que se passou. Foi um dia em que eu não estive bem, não estava em mim", explicou Douglas num conferência de imprensa na terça-feira.

'Inédita'

A situação está mais delicada para a 'Celeste' do 'Maestro' Tabárez. O técnico perdeu oito jogadores por lesão, entre eles o capitão Godín, e não convocou nenhum atleta de Boca Juniors e River Plate devido à final argentina na Taça Libertadores.

"É uma situação inédita", lamentou Tabárez antes de viajar para a Londres.

"As seleções que têm poder de convocação estão sempre a planear as suas coisas", acrescentou o 'Maestro', que iniciou em outubro, aos 71 anos, a sua quinta passagem no comando da 'Celeste'.

O novo início não foi bom, já que o Uruguai perdeu contra Coreia do Sul (2-1) e Japão (4-3) em dois jogos muito irregulares e que nos quis não pôde contar com Luis Suárez. O avançado do Barcelona esperava o nascimento de seu terceiro filho na altura.

Agora, o uruguaio voltará a compartilhar o ataque com Edinson Cavani, grande esperança da equipa até a Copa América.

O duelo entre Uruguai e Brasil vai ser disputado no Emirates Stadium, às 20h00, e será comandado pelo trio inglês liderado por Craig Pawson, acompanhado dos assistentes Stephen Child e Ian Hussin.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.