O Brasil venceu esta sexta-feira o Uruguai por 1-0, e manteve o registo 100% vitorioso no novo ciclo após a eliminação no Campeonato do Mundo da Rússia.

Num amigável disputado em Londres, Neymar fez o único golo do encontro na cobrança de uma grande penalidade, aos 75 minutos do segundo tempo.

O craque o Paris Saint-Germain chegou a 60 golos com a camisola da seleção brasileira, atrás apenas de Pelé (95), Ronaldo (67) e Zico (66).

Apesar da vitória, a sétima em oito jogos no Emirates Stadium, o Brasil não convenceu naquele que o seu penúltimo compromisso do ano. Faltou criatividade para os comandados de Tite, diante de um adversário compacto e que cometeu muitas faltas.

O Brasil volta a entrar em campo no próximo dia 20, contra a seleção de Camarões, em encontro disputado em Milton Keynes. Já o Uruguai reencontra a França em Paris, quatro meses depois de ser eliminado pelos atuais campeões mundiais na Rússia.

Poucas oportunidades

A partida começou muito disputada, com as duas equipas a subir a marcação e a complicar a saída de bola adversária. O Brasil sentia a falta de um construtor das jogadas, já que não podia contar com o lesionado Philippe Coutinho.

Até os 20 minutos, Neymar foi quem mais tentou construir jogo. O camisola 10 caia por dentro e tentava assumir o papel de organizador, distribuindo passes em profundidade. A melhor oportunidade, no entanto, aconteceu através de um remate forte do jogador do PSG que passou rente à trave, aos 13 minutos.

A equipe ficava limitada às jogadas individuais do atleta do Paris Saint-Germain, que participava principalmente pelo lado esquerdo do campo. Foi por ali que o Brasil chegou com perigo numa triangulação que terminou com remate de Firmino. O tiro do avançado do Liverpool acabou por bater num adversário, aos 31 minutos.

O Uruguai também sentia falta de um jogador para armar as jogadas. A melhor oportunidade da 'Celeste' ocorreu só aos 44 minutos, quando Suárez recebeu pelo lado esquerdo e inverteu o jogo para a chegada de Cavani. O avançado do PSG bateu de primeira e Alisson respondeu com uma boa defesa.

Penálti polémico

No regresso do intervalo, a equipa Celeste assumiu as ações do encontro e chegou com muito perigo em três oportunidades antes dos 50 minutos. Numa delas, Alisson voou para fazer defesa importante na cobrança de falta de Suárez, aos 49.

O Brasil demorou a reagir e só levou perigo aos 65 minutos, numa jogada individual de Neymar pelo lado esquerdo. O avançado invadiu a área e rematou cruzado, para a defesa a dois tempos de Campaña. Pouco antes, Tite fez entrar em campo Allan para tentar equilibrar a equipe. O médio do Nápoles entrou bem e fez sua estreia na seleção.

Na primeira ida mais contundente de Danilo ao ataque, desafogando a equipa do Brasil, que insistia em jogar pelo lado esquerdo, o lateral acabou por sofrer um toque de Laxalt dentro da área. O árbitro foi avisado pelo assistente e apontou a marca de grande penalidade.

Os uruguaios reclamaram muito do lance, que contou com o desvio no braço de Danilo na origem da jogada, mas o castigo máximo foi confirmado. Neymar foi chamado a marcar e deslocou Campaña com muita categoria, mandando rasteiro para canto esquerdo da baliza para abrir o marcador aos 75 minutos.

Pouco depois, aos 83, Neymar viu Richarlison a invadir a área e assistiu o jogador Everton. O jovem rematou de primeira, mas desperdiçou a melhor jogada da equipa no segunda tempo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.