O tão sonhado regresso de Neymar, com um golaço decisivo e grandes jogadas na vitória sobre a Croácia, superou as expectativas do técnico da Seleção, Tite, que se mostrou muito satisfeito com a evolução do seu principal jogador três meses após a grave lesão no pé direito.

"Ele voltou acima do padrão normal, muito acima das minhas expectativas. Eu esperava muito menos dele porque é um processo de regresso lento", comemorou Tite após a vitória por 2 -0 do Brasil sobre a Croácia, num particular disputado em Liverpool.

O avançado do Paris Saint-Germain, que não jogava desde 25 de fevereiro, entrou em campo no segundo tempo para o lugar de Fernandinho e abriu o marcador para o Brasil num golaço, após driblar vários defesas croatas.

Embora venha de um longo período de inatividade, a entrada de Neymar voltou a ser decisiva e contribuiu para que a Seleção encontrasse mais espaços em campo perante a forte marcação croata.

E, apesar da euforia pela grande atuação de Neymar, Tite não quis adiantar se o camisola 10 será titular no segundo particular de preparação para o Campeonato do Mundo da Rússia, no dia 10 de junho contra a Áustria, em Viena.

"Não vou precipitar nada, vou esperar que os treinos falem", explicou o treinador.

"Ele vai ter oscilações que teve nos treinos até estar no padrão normal no terceiro ou quarto jogo. Vai acontecer", alertou Tite, que tentou aliviar um pouco da pressão colocada sobre o avançado de 26 anos.

"A participação do Neymar foi planeada, é um jogador diferente, mas não lhe pode ser dada a responsabilidade de decidir [jogos] porque seria desumano. Ele é parte integrante de um conjunto forte", afirmou.

Na comemoração do golo, Neymar fez questão de abraçar Rodrigo Lasmar, médico responsável pela cirurgia ao pé direito há três meses.

O golaço de Neymar foi a melhor notícia do dia para a Seleção, que sofreu para articular jogadas ofensivas no primeiro tempo.

"Houve dificuldades, uma marcação curta e acelerada da Croácia, dificultando a nossa saída de bola e criando oportunidades de golo. Mas é nossa ideia de futebol e assim corremos risco. É inevitável", reconheceu Tite.

O Brasil integra o Grupo E do Mundial da Rússia, ao lado de Suíça, Costa Rica e Sérvia. A estreia será no dia 17 de junho contra os suíços.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.