Depois de na primeira mão, fora de casa, ter derrotado esta formação da Lunda Sul, por 1-0, hoje o adversário alegou dificuldade de transportação para justificar a ausência às 17 horas, no estádio 11 de Novembro, em Luanda.

Os campeões em título perseguem o sétimo troféu da segunda maior competição da modalidade no país, depois do Campeonato Nacional “Girabola”.

À semelhança dos “militares”, o Interclube também apurou-se para a outra fase beneficiando da ausência dos Brilhantes de Simulambuco, às 16 horas, no estádio 22 de Junho, na capital do país, igualmente por problema de transportação.

A partida seria pontuável à segunda mão, depois de na primeira os “polícias” terem goleado, em reduto contrário, em Cabinda, por 5-0.

Noutros jogos, o FC Bravos do Maquis (Moxico) apurou-se para a mesma fase ao derrotar o Recreativo da Caála, por 2-0, desfazendo o empate a uma bola registado no Huambo.

Já o Progresso do Sambizanga venceu a Académica do Lobito, por 1-0, resultado insuficiente para transitar à outra fase, dado o desaire (1-3) consentido na primeira mão, no campo do Buraco.

O Desportivo da Huíla obteve o passe directo pelo facto do Ferroviário do Huambo ter desistido por problemas financeiros, enquanto o Wiliete de Benguela está nos quartos - de final mercê do afastamento do Kabuscorp do Palanca, por problemas administrativos.

O Sagrada Esperança e Petro de Luanda decidem o passe para os “quartos” no próximo dia 12, no estádio 11 de Novembro. Hoje empataram a um golo, no estádio Patrice Luvumba, em partida da primeira mão dos oitavos-de-final, não disputada na altura devido o envolvimento dos “tricolores” na Liga dos Clubes Campeões de África.

O Petro de Luanda é a equipa mais titulada da prova (11 troféus).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.