A Federação Angolana de Futebol (FAF) vai contar com nova direção a partir de dezembro, depois do anúncio de saída do atual presidente, o general Pedro Neto, que não pretende recandidatar-se ao cargo nestas eleições.

De acordo com informação enviada hoje à Lusa pela FAF, o prazo para a apresentação de listas candidatas às eleições de 17 de dezembro é de seis dias, a contar do próximo sábado, 12 de novembro.

A abertura das listas candidatas está marcada para 19 de novembro, com a campanha eleitoral a arrancar cinco dias depois.

O presidente cessante, Pedro Neto, no cargo desde 2011, explicou esta semana que as exigências atuais da FAF o levaram a repensar a continuidade e que "para bem do futebol" decidiu retirar-se, afirmando que "é o momento de deixar que outros façam melhor".

Dirigentes desportivos como José Luís Prata, antigo vice-presidente da FAF, e Artur Almeida e Silva, que também já pertenceu aos órgãos sociais da federação, manifestaram publicamente a intenção de concorrer ao cargo.

Estas eleições surgem num momento em que se sucedem maus resultados nas seleções nacionais da modalidade, apesar de contar com jogadores a atuarem em vários campeonatos europeus, o que tem motivado várias críticas.

A seleção principal dos ‘palancas negras’ ocupa o número 134 do ‘ranking’ da FIFA, atrás das de países como Guiana, Luxemburgo, Palestina ou Suazilândia, depois de voltar a falhar este ano a classificação para uma fase final da Taça das Nações Africanas (CAN).

Angola já marcou presença por sete vezes numa fase final do torneio continental africano, mas falhou a edição de 2015 e estará ausente também na de 2017, a realizar no Gabão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.