Tendo como foco o andebol e futsal, o cumprimento do objectivo passa pela busca de parcerias e de investimentos para alavancar a agremiação nos escalões de formação, bem como pela profissionalização de algumas áreas fundamentais.

O facto foi dado a conhecer nesta sexta-feira, no Lubango, pelo presidente de direcção da colectividade, António Conceição, após a sua recondução, em lista única, para mais quatro anos, com 32 votos favoráveis e três nulos.

Afecto ao Caminho de Ferro de Moçamedes, o CFH movimenta o basquetebol, futebol, xadrez e o atletismo, mas tem como desafio o desenvolvimento do andebol e do futsal.

Completam o elenco Bernardo Livamba (vice-presidente administrativo), Amélia Salvador (vice-presidente para o género), Octávio Cassanga (vice-presidente desportivo), Hélder Prata (responsável pela administração e finanças), Bernardo Jeremias (departamento de Marketing e logística), José Chiyombo (departamento organização institucional) e Ezequiel Jeremias (secretário-geral).

Durante o quadriénio 2016-2019, a agremiação arrecadou 50 milhões, 943 mil e 380 mil Kwanzas de quotização de sócios, do apoio da empresa, aluguer do Estádio Ferroviário e do Lar.

Fundado em a 15 de Outubro de 1950, o Ferroviário da Huíla disputou pela última vez o Campeonato Nacional de futebol da primeira divisão em 1991.

Conquistou a Taça de Angola em 1985 e 1989

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.