Segundo avança o jornal online 'Observador', Augusto Baganha, o ex-presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), vai pedir ao Ministério Público para reabrir o caso  contra o Benfica de intromissão informática pela consulta ilegal de processos disciplinares abertos.

Pelo que a publicação refere, na passada semana, Augusto Baganha apresentou uma denúncia à procuradora-geral da Républica, Joana Marques Vidal, por intrusão e acesso, buscas ilegítimas, furto de documento e favorecimento de clube.

No processo em causa, o Ministério Público concluiu que o computador de Lídia Praça, antiga dirigente do IPDJ, foi alvo de pesquisas ilegítimas. Agora, Augusto Baganha quer que o Ministério Público perceba "a quem interessava aceder ilegitimamente" de Lídia Praça.

Para que o processo seja reaberto, o Ministério Público tem de considerar que as provas apresentadas por Augusto Baganha acrescentam algo novo ao caso. O antigo presidente do IPDJ vai ser ouvido esta terça-feira na Assembleia da Républica pela Comissão de Cultura, Comunicação, Juventude e Desporto, sobre as motivações da cessação do seu mandato.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.