A Federação Montenegrina de Futebol (FSCG) anunciou, vai identificar e proibir a entrada em estádios dos adeptos que manifestaram comportamentos racistas durante o jogo com a Inglaterra, de qualificação para o Euro2020.

Em comunicado publicado no site oficial, o organismo federativo sublinhou que tomará "todas as medidas necessárias" para identificar os adeptos em causa, com o intuito de "proibir o acesso ao estádio" de quem atuou de uma maneira "irresponsável".

Na segunda-feira, após a goleada por 5-1 imposta pela Inglaterra a Montenegro, o avançado Raheem Sterling, autor do quinto golo, acusou os adeptos montenegrinos de terem entoado cânticos racistas contra o colega de equipa Danny Rose, na sequência de um desentendimento entre Aleksandar Boljevic, Jordan Henderson e Rose, nos minutos finais do encontro.

A Federação Inglesa de Futebol (FA) também reprovou aquele que diz ser um incidente "abominável", classificando os cânticos racistas de "inaceitáveis" e garantindo que vai colaborar com a UEFA no inquérito disciplinar instaurado hoje a Montenegro.

Para além da acusação de comportamento racista dos adeptos, a seleção dos Balcãs também enfrenta uma investigação pela utilização de engenhos pirotécnicos, arremesso de objetos, distúrbios entre os adeptos e bloqueio de escadas do estádio,

O caso contra Montenegro, quarto classificado no grupo A da qualificação para o Euro2020, será analisado pela Comissão de Controlo, Ética e Disciplina da UEFA em 16 de maio.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.