Durante muito tempo, o Sporting foi o pioneiro na formação de jovens jogadores e as maiores pérolas do futebol português saíam das escolas dos 'leões', como Luís Figo, Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo e, mais recentemente, Gelson Martins e William de Carvalho. No entanto, o panorama mudou e, neste momento, o Sporting foi ultrapassado pelos rivais.

O que aconteceu?

Depois da criação da Academia de Alcochete, os 'leões' ficaram no topo do futebol de formação em Portugal, mas ao longo dos anos esse investimento foi abrandando e, em 2011, Godinho Lopes foi avisado que o desinvestimento em olheiros pelo país iria sair caro ao clube.

Por essa altura, já o futebol de formação tinha sofrido um corte de orçamento que foi de seguida canalizado para o futebol profissional, com o objetivo de tornar o Sporting campeão, algo que não chegou a acontecer. E, enquanto os 'leões' desinvestiam nos jovens, os rivais contrariavam esse padrão.

A gota de água surgiu, já este ano, com os ataques à Academia de Alcochete, não pelo ato em si, mas pelas consequências que causou: a rescisão de cinco jogadores formados no Sporting (Rui Patrício, Gelson Martins, William Carvalho, Podence e Rafael Leão).

Para piorar a situação, depois da saída dos jogadores acima mencionados, o clube optou ainda pelos empréstimos de João Palhilha, Domingos Duarte, Francisco Geraldes, Matheus Pereira, Ivanildo, Demiral e Iuri Medeiros - todos eles formados no Sporting.

Atualmente, em 29 jogadores que constituem o plantel principal de José Peseiro, apenas quatro são formados no Sporting - Luis Maximiano, Jovane Cabral, Carlos Mané e Nani -, desses quatro, apenas um tem a condição de titular (Nani).

Sporting, o fornecedor na seleção

Em anos anteriores, o Sporting era ainda o clube na frente das seleções nacionais - tanto na equipa principais como nas seleções jovens. Na temporada 2010/2011, os 'leões' tinham 47 jogadores nas seleções jovens - contra 40 do FC Porto e 34 do Benfica. Mas, ao longo destes oito anos, a situação inverteu-se e muito. Atualmente, o Benfica é o clube com mais jogadores nas Quinas.

Na temporada que decorre, as 'águias' têm 25 jogadores nas seleções jovens, enquanto o Sporting tem 21 e o FC Porto tem 13. Apesar do padrão ter invertido nos últimos anos, a verdade é que os três grandes perderam impacto nas seleções jovens e atualmente têm metade dos jogadores que tinham em 2010, a representar o país - no que diz respeito aos escalões de sub-17, sub-19, sub-20 e sub-21.

Também na seleção nacional AA é possível notar a ausência dos 'leões'. Na temporada 2010/2011, o Sporting tinha sete jogadores na equipa principal. No ano seguinte, caiu para quatro futebolistas e em 2012/2013 tinha apenas um. Atualmente, apenas um jogador dos 'leões' formado no Sporting foi chamado à seleção nacional.

As soluções

Ainda durante a campanha, Frederico Varandas deixou claro que, caso fosse eleito, teria especial atenção à formação do clube e ao scouting. "Só nos aguentamos no escalão de sub-17, em termos de Seleção. O paradigma mudou. Temos de ter recrutamento, área técnica... Temos de ser mais efetivos e, para isso, precisamos de investimento", começou por priorizar o novo presidente dos 'leões'.

"Temos de dominar Lisboa, Setúbal e Braga, os distritos mais jovens, e em escalões de seis a oito anos. Temos de ir buscar os melhores, ter as melhores condições de treino, com Unidade de Performance, porque não é só entrar na Academia e sair jogador", afirmou Varandas ainda na campanha.

"Temos de remodelar por completo a formação do clube. Não se impõe gostar do Sporting, ensina-se. Perdemos muita competitividade e qualidade. Sei o que é preciso alterar, onde investir e em que pessoas. Teremos problemas para os próximos cinco/seis anos. A formação vai ser a base da equipa", garantiu.

Com um projeto delineado e com soluções em cima da mesa, Frederico Varandas tenta agora reaver o sucesso que o Sporting em tempos mostrou ter com os jovens.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.