O Governo da Turquia decidiu esta quinta-feira suspender os campeonatos de futebol, basquetebol, andebol e voleibol, devido à pandemia de coronavírus.

"Como resultado da reunião de avaliação do coronavírus realizada sob a alçada do Sr. Presidente, foi decidido o adiamento das ligas de andebol, voleibol, basquetebol e futebol no seguimentos das medidas de precaução adotadas", pode ler-se numa nota publicada pelo Ministro do Desporto e da Juventude da Turquia.

A data para que as competições sejam retomadas será conhecida “assim que a situação estiver controlada”, anunciou o presidente da Federação Turca de Futebol, Nihat Özdemir.

Muitos futebolistas que militam no campeonato da Turquia tinham vindo a pedir para a Liga parar, tal como acontece em quase toda a Europa, mas os responsáveis que regem o futebol naquele país não lhes deram razão. Os jogos continuavam, embora que à porta fechada, até à decisão hoje anunciada pelo Governo.

Recorde-se que, a intransigência da liga turca levou John Obi Mikel a rescindir contrato com o Trabzonspor. O médio nigeriano colocou um ponto final na ligação com o emblema turco, onde jogam os portugueses Manuel da Costa e João Pereira, e rumou a Inglaterra para junto da sua família.

João Pereira (Trabzonspor), Pedro Rebocho (Besiktas), Marafona (Alanyaspor), Beto e Castro (Goztepe), André Sousa (Gazisehir), Tiago Lopes (Denizlispor), Ricardo Quaresma e Jorge Fernandes (Kasimpasa) Ivanildo Fernandes (Rizespor) Tiago Pinto (Ankaragücü), Candeias (Gençlerbirligi) e Miguel Lopes (Kayserispor) são os jogadores portugueses que alinham no escalão máximo do futebol turco.

O novo coronavírus responsável pela pandemia da Covid-19 infetou mais de 220 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.900 morreram. Das pessoas infetadas, mais de 85.500 recuperaram da doença.

O surto começou na China, em dezembro de 2019, e espalhou-se por mais de 176 países e territórios, o que levou a Organização Mundial da Saúde a declarar uma situação de pandemia.

Depois da China, a Europa tornou-se o epicentro da pandemia, o que levou vários países a adotarem medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras.

Em Portugal, que se encontra em estado de emergência desde as 00:00 de hoje, a Direção-Geral da Saúde elevou o número de casos confirmados de infeção para 785, mais 143 do que na quarta-feira. O número de mortos no país subiu para três.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.