O advogado Daniel Garcia de Andrade anunciou, esta segunda-feira, que abandonou o caso de Najila Trindade, mulher que acusa Neymar de violação, depois desta o ter acusado de ter roubado o tablet onde estará o vídeo completo gravado no hotel em Paris, em maio, no encontro com o jogador.

"A senhora Najila acusou-me de ter planeado este arrombamento. Disse que esse tablet poderia estar comigo, segundo o marcador de localização dela. Eu não preciso comprar ou roubar um tablet, eu tenho os meus dispositivos eletrónicos. Nunca tive iPhone, sempre tive Android, nunca tive iPad, parece-me que é um. E o cliente tem uma postura repentina e totalmente contrária à ética, ao bom senso e à verdade nesse caso, a respeito do arrombamento e de esse tablet estar em minha posse. Adorava que estivesse, porque em tese estará ali o vídeo que ela alega ter sete minutos, material esse que até hoje eu não tenho. Seria ótimo. Seria o primeiro a ver e a entregá-lo à polícia. Porque eu acredito que, se estiver alguma coisa relevante ali para reforçar a condição de vítima da senhora Najila, ela deveria usá-la e não reter a informação", referiu o advogado, citado pelo UOL Esporte.

"Jurei defender e proteger o meu cliente, mas jamais irei participar em qualquer coisa escusa contra valores de idoneidade, moral e a lei. Espero que a verdade seja a melhor advogada de todos", acrescentou.

"Isso é muito triste porque a senhora Najila tinha a grande oportunidade de ajudar tantas mulheres no Brasil e no Mundo que sofrem violência e se calam. Ao invés de ela fortalecer esse segmento que infelizmente existe, ela enfraquece com esse tipo de postura. Então não serei um advogado a colaborar com qualquer situação ilícita cometida pelo meu cliente", concluiu.

Este é já o segundo advogado que abandona a defesa de Najila Trindade. O advogado Cunha Bueno deixou o caso por  considerar que a cliente lhe mentiu dizendo que o futebolista a agrediu, sem nunca mencionar a violação, que assumiu perante a polícia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.