A comunicação social portuguesa não promove notícias positivas sobre o futebol e os programas televisivos influenciam negativamente o ambiente em torno deste desporto, aponta um estudo hoje divulgado pelo Instituto Português de Administração de Marketing (IPAM).

"O tom das notícias veiculadas pelos principais meios de comunicação portugueses não são positivas para o futebol nacional e incidem maioritariamente em temas relacionados com a atualidade desportiva", lê-se no comunicado que apresenta as conclusões do estudo, realçando que "os programas televisivos são os principais influenciadores do tom negativo gerado à volta do futebol nacional".

O estudo ‘O produto do futebol nos media em Portugal’ observou o comportamento dos principais órgãos de comunicação social portugueses na semana de 07 a 13 de janeiro, concluindo que "apenas 10% dos media analisados deram uma cobertura positiva a temas sobre o futebol nacional".

Segundo o trabalho do IPAM, os temas mais abordados foram de atualidade (31%) e de transferências do mercado de janeiro e os resultados (22%), em comparação com as entrevistas a atletas, dirigentes ou treinadores (19%) ou os destaques mais polémicos (6%).

No período analisado, os temas da ordem do dia foram a jornada da semana, especialmente o jogo entre o Sporting e o FC Porto, a dúvida sobre o novo treinador do Benfica, a entrevista do presidente das 'águias', Luís Filipe Vieira, ao programa televisivo da Cristina Ferreira ou as várias transferências de jogadores e treinadores.

"Ao nível das polémicas foram repetidamente repescados casos como o processo dos e-mails, e-toupeira, mala ciao ou cashball, dúvidas sobre a arbitragem, apito dourado ou a presidência de Bruno de Carvalho", assinala o IPAM.

Relativamente ao tom adotado pelos media portugueses durante esta cobertura noticiosa, o mesmo "foi, maioritariamente, neutro (68%), mas também negativo (22%), apesar da atualidade desportiva do momento”.

“Apenas 10% dos media revelaram ter uma abordagem positiva a notícias dedicadas ao futebol nacional", vinca o estudo.

Foram observados cerca de 30 meios de comunicação social nacionais, selecionados pela audiência, relevância e alcance com que difundem as principais notícias sobre futebol, e o estudo fez 1.380 análises a conteúdo de títulos, de capas de jornais, de 'homepages' de meios de comunicação digitais e de programas televisivos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.