Recorda-se da história da equipa italiana de juniores do Invictasauro, que venceu o Marina Calcio por 27-0, e o presidente do clube despediu o treinador... do emblema vencedor? Pois bem, Massimiliano Riccini, o técnico desempregado, veio a público defender-se.

"O que era suposto eu fazer? Pedir aos meus miúdos para deixarem que os seus adversários marcassem um golo?", disse. "Teria sido mais embaraçoso se passássemos a bola entre nós e jogássemos o meiinho contra eles", questionou o antigo treinador da equipa toscana, em declarações ao jornal italiano La Repubblica, e reproduzidas pelo site Football Italia.

Nos primeiros 10 minuto de jogo, o Invictasauro já estava a ganhar por 6-0 e, depois da primeira parte, perguntou ao técnico adversário se não seria melhor parar o encontro, cuja resposta foi negativa, tendo pedido apenas para continuar a jogar.

"Foi o que fizemos. É isso que devemos fazer no futebol. Quem diz o contrário é um hipócrita. Prefiro perder 27-0 do que perder por menos golos, sabendo que estava a ser foco de uma farsa", explicou.

Sobre o seu futuro, Riccini diz que haverá uma reunião entre jovens, pais e presidente para que o seu despedimento seja revertido e que volta a treinar a equipa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.