O episódio aconteceu no passado domingo depois do encontro entre Sporting Gijon B e Ibiza, a contar para a terceira divisão espanhola.

No final da partida, o guardião do Gijon, Christian Sanchez deu a sua camisola aos apanha bolas do Ibiza. Estes, mais tarde, enviaram-lhe um vídeo, através do instagram, onde surgem a cuspir na camisola enquanto chamam o jogador de 'imigrante'.

Sanchez partilhou o vídeo nas suas redes sociais, após receber a mensagem.

"Depois do jogo em Ibiza, os apanha-bolas enviaram-me um vídeo onde me chamam 'imigrante' com a camisola que levaram. Estas situações não podem ser aceites de qualquer forma. Vivemos numa sociedade na qual o racismo não tem lugar em qualquer aspeto da vida", escreveu.

O Ibiza foi rápido a responder e a punir os jovens que surgem no vídeo.

Através de comunicado, o clube anunciou a expulsão dos jovens da academia.

"O Ibiza é uma entidade desportiva formada por pessoas de proveniências, linguas e crenças muito diferentes. Nesta casa trabalhamos para que o futebol seja um ponto de encontro e um lugar de convivência em que, evidentemente, este tipo de comportamente devem de ser perseguidos, denunciados e eliminados de raíz", escreveu o clube.

O presidente do clube também reagiu. No seu perfil do Twitter, Amadeo Salvo referiu que por "respeito ao guarda-redes do Sporting, ao próprio Gijon, ao nosso clube e aos seus adeptos, às centenas de jovens que envergam com orgulho o nosso escudo, estes jovens cometeram um ato tão grave que não podem continuar mais connosco. Oxalá lhes sirva para aprenderem".

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.