Jorge Jesus acaba de fazer história no Brasil. É o primeiro técnico estrangeiro a vencer o prémio de Treinador do Ano, ao ser galardoado com a Bola de Prata.

Este prémio, da estação televisiva ESPN, em conjunto com a SportingBet, premeia os melhores do ano no futebol brasileiro. JJ ficou à frente de Jorge Sampaoli (Santos) e Renato Gaúcho (Grêmio).

Jesus chegou ao Flamengo em meados de julho, estreando-se na 10.ª jornada do Brasileirão, com a equipa carioca com oito pontos de desvantagem para o Palmeiras, mas o ‘Mengão’ iniciou uma caminhada imparável até ao título brasileiro, terminando o campeonato com 16 pontos de vantagem sobre o Santos e o Palmeiras, e tornando-se apenas o segundo estrangeiro a ser campeão no Brasil.

O técnico luso tornou-se no segundo estrangeiro a ser campeão no Brasil. Antes do português, só o argentino Carlos Volante tinha conseguido igual feito, em 1959.

Além disso, o Flamengo ainda conquistou a Taça dos Libertadores, a segunda da sua história, depois de idêntico sucesso em 1981.

"Quero dar os parabéns aos nossos adversários. O Flamengo é o vencedor, mas tivemos rivais que obrigaram a ter um empenho muito grande. [...] 0 troféu faz parte da estrutura do Flamengo, que tem um grupo de jogadores sensacionais e apaixonados pelo que fazem", comentou Jorge Jesus, quando recebeu o prémio.

O técnico considera que este é um "marco histórico" na sua carreira, mas que "não para por aqui".

À chegada à gala da Bola de Prata (criada pela Revista Placar, em 1970, sendo que este é o mais tradicional do futebol brasileiro), Jorge Jesus sublinhou que, em Portugal, muito dificilmente seria campeão com oito pontos de atraso.

"Eu coloco o campeonato brasileiro entre os cinco melhores campeonatos europeus. É um campeonato muito competitivo e vocês têm uma forma muito fácil de analisar isso: Quando chegámos ao Flamengo tínhamos oito pontos de atraso do Palmeiras. Só num campeonato muito competitivo é que dá para recuperar pontos como nós recuperámos. Em Portugal era muito mais dificil recuperar", explicou.

Além de ter ver Jesus ser considerado Treinador do Ano, o Flamengo levou para casa a maior parte dos prémios. Destaque para Jorge, jogador que não seria para Sérgio Conceição e que foi eleito Melhor Lateral Esquerdo do Brasileirão, ao serviço do Santos.

O Flamengo fez história nesta gala, ao ser o emblema que mais jogadores colocou no Onze do Ano. Ao todo, foram sete os jogadores do Mengão a entrarem no Onze do Ano (Diego Alves, Rafinha, Willian Arão, Gerson, De Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabigol).  Os restantes jogadores que entraram na seleção dos melhores do ano foram os defesas Jorge e Lucas Veríssimo, ambos do Santos, o também defesa Gustavo Gómez, do Palmeiras, e o avançado Dudu, igualmente do Palmeiras.

Até hoje o recorde era de seis jogadores de uma única equipa no Melhor Onze do ANo (Em 1986, o São Paulo foi campeão, com Gilmar Rinaldi, Dario Pereyra, Nelsinho, Bernardo, Pita e Careca na Equipa do Ano).

O Flamengo nunca tinha conseguido colocar mais que três atletas no Bola de Prata. Em 1992 sagrou-se campeão e teve Zinho, Júnior e Nélio no Onze do Ano).

Gabriel Barbosa foi eleito Melhor Jogador do Campeonato e ficou com a Bola de Ouro.

Os Melhores de 2019 no Futebol Brasileiro

Guarda-redes: 1.º Diego Alves (Flamengo); 2.º Santos (Athletico-PR); 3.º Weverton (Palmeiras).

Lateral Direito: 1.º Rafinha (Flamengo); 2.º Marcos Rocha (Palmeiras); 3.º Madson (Athletico-PR)

Dupla de Centrais: 1.º Lucas Veríssimo (Santos) e Gustavo Gómez (Palmeiras); 2.º Rodrigo Caio (Flamengo), Pablo Marí (Flamengo); 3.º Victor Cuesta (Internacional) e Gustavo Henrique (Santos)

Lateral Esquerdo: 1.º Jorge (Santos); 2.º Reinaldo (São Paulo); 3.º Diogo Barbosa (Palmeiras)

Médio defensivo: 1.º Willian Arão (Flamengo); 2.º Rodrigo Lindoso (Internacional); 3.º Matheus Henrique (Grêmio)

Médio-centro: 1.º Gerson (Flamengo); 2.º Bruno Henrique (Palmeiras); 3.º Carlos Sánchez (Santos)

Médio Ofensivo: 1.º Arrascaeta (Flamengo); 2.º Alisson (Grêmio); 3.º Everton Ribeiro (Flamengo)

Segundos Avançados: 1.º Bruno Henrique (Flamengo) e Dudu (Palmeiras); 2.º Éverton (Grêmio) e Rony (Athletico-PR); 3.º Nikão (Athletico-PR) e Soteldo (Santos)

Melhor Avançado-centro: 1.º Gabriel Barbosa (Flamengo); 2.º Sasha (Santos); 3.º Wellington Paulista (Fortaleza).

Jogador Revelação: 1.º Michael (Goiás); 2.º Matheus Henrique (Grêmio); 3.º Soteldo (Santos)

Treinador: 1.º Jorge Jesus (Flamengo); 2.º Jorge Sampaoli (Santos); 3.º Renato Gaúcho (Grêmio).

Golo mais bonito: Arrascaeta (Flamengo); 2.º Michael (Goiás); 3.º Gabriel Barbosa (Flamengo).

Melhor Jogador do Brasileirão: Gabriel Barbosa (Flamengo).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.