Aos 22 anos de idade, o jogador de futebol Michael Richard Delgado de Oliveira encantou o país com as suas fintas ao serviço do Goiás, tendo somado cinco assistências e nove golos, alguns deles bem espetaculares.

O seu estatuto de jovem promessa fez ganhar à concorrência formada por Matheus Henrique (Grêmio) e Soteldo (Santos), arrecadando o prémio ESPN Bola de Prata Sportingbet de revelação do Brasileirão, com 49% dos quase 16 mil votos do público.

Porém, antes, Michael colecionou dispensas de clubes por ser considerado muito baixo – ele mede 1,66m de altura - e este tormento afetou a sua auto-estimo e começou a ficar viciado em álcool e drogas.

“Não sabia o que era ficar um dia sem fumar, sem beber”, disse, revelando que também começou a vender drogas, tendo estado à beira da morte por seis vezes, segundo ele mesmo conta.

“Depois da sexta vez que tentaram me matar, Deus disse para mim 'chega, né!'. Fui para a igreja e falei que se Deus for bom, ele vai ter misericórdia de mim”, lembra.

Michael começou a sua ‘escalada’ no futebol em 2016 e subiu rapidamente. Primeiro pelo Monte Cristo, na terceira divisão estadual. Depois no Goiânia, na segunda, e no Goianésia, na primeira, até ser contratado pelo Goiás ainda em 2017.

No ano passado, já havia ajudado o clube a conseguir voltar para o escalão máximo do futebol brasileiro, tendo encantado ainda mais o país do outro lado do Atlântico.

“Graças a Deus consegui me afastar do caminho errado. Não tenho orgulho do que fiz”, disse Michael em entrevista ao Estadão.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.