O futebolista turco Hakan Çalhanoglu, dos alemães do Bayer Leverkusen, anunciou hoje que renuncia ao seu salário e prémios durante a suspensão de quatro meses aplicada pela FIFA, por quebra de contrato.

"O Bayer [Leverkusen] não teve nada a ver com o que se passou, mas é duramente penalizado, desportiva e financeiramente, pelo que não poderia provocar ainda mais danos ao clube”, refere Hakan Çalhanoglu no sítio do clube alemão.

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) confirmou na quinta-feira o castigo de quatro meses imposto pela FIFA a Hakan Çalhanoglu, por quebra de contrato em 2011 com o Trabzonspor, da Turquia.

O internacional turco, de 22 anos, que na altura prolongou o contrato com o Karlsruhe, depois de aceitar 100 mil euros para se mudar para o Trabzonspor, vai ainda devolver essa verba aos turcos.

Ainda de acordo com o TAS, o castigo “é reinstalado com efeito imediato”, pelo que Çalhanoglu vai falhar o resto da época, incluindo os jogos da Liga dos Campeões frente ao Atlético de Madrid.

“Embora o Bayer Leverkusen não tenha nada a ver com os eventos de 2011, está agora a ser fortemente punido, pois vais perder um jogador muito importante durante uma parte decisiva da temporada", disse o diretor desportivo Rudi Voeller.

O clube refere que Çalhanoglu continuará a treinar com o plantel, apoiando e ajudando a equipa como membro de pleno direito, e ao mesmo tempo, mesmo sem jogos competitivos, irá manter os níveis físicos ideais.

O médio do Bayer Leverkusen também não poderá jogar pela Turquia frente à Finlândia no apuramento para o Mundial de 2018, a 24 de março.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.