O governo da Baviera, o estado federal alemão cuja capital é Munique, vê com “muito ceticismo” o regresso do público aos estádios na próxima edição da liga germânica de futebol, com início agendado para 18 de setembro.

“Não creio que possamos levantar mais restrições. Jogos à porta fechada são uma coisa, estádios com 25.000 pessoas parece-me inimaginável”, afirmou o chefe do governo bávaro, Marcus Söder, ao jornal Bild.

O governante considerou que permitir público nos jogos daria “um sinal errado à população”, numa altura em que o número de casos de covid-19 voltou a aumentar no país e é preciso manter restrições, nomeadamente as que se referem à proibição de ajuntamentos de pessoas.

A Liga Alemã de Futebol (DFL) está a preparar um plano de desconfinamento para a Bundesliga 2020/2021, que prevê, entre outras medidas, a presença limitada de público nos estádios e a proibição de consumo de álcool.

O plano deverá ser votado em assembleia geral pelos 36 clubes das competições profissionais e posteriormente analisado pelas instâncias políticas e de saúde, que tomarão a decisão final.

O governo liderado por Angela Merkel expressou, recentemente, preocupação pelo aumento de casos de contágio do novo coronavírus, depois de os números terem estabilizado em junho.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 680 mil mortos, dos quais 9.226 na Alemanha, e infetou mais de 17,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.