As jovens estrelas do Borussia Dortmund Erling Braut Haaland e Jadon Sancho vão à caça de golos no sábado no "mais estranho derby da história" contra o Schalke no regresso da Bundesliga à porta fechada.

Normalmente o Dortmund conta com 82 mil espectadores no Signal Iduna Park no dérbi caseiro, mas o estádio estará praticamente vazio contando apenas com alguns membros da comunicação social e os oficiais de jogos. Nem o selecionador germânico Joachin Low poderá ver os seus jogadores regressarem à ação ao vivo.

"Vai ser o derby mais estranho da história", disse o antigo capitão do Dortmund Sebastian Kehl ao jornal alemão 'Welt'. Normalmente um derby caseiro contra o Schalke ganha vida "graças aos adeptos, pelas suas emoções, pelo entusiasmo no estádio", acrescentou Kehl.

O Dortmund procura reduzir a desvantagem de quatro pontos para o líder Bayern de Munique, que visita o Union Berlim no domingo.

"Os jogadores vão perder a possibilidade de terem uma motivação extra graças aos adeptos e ao ambiente", admitiu Kehl.

Enquanto que o regresso do futebol em Inglaterra, Espanha e Itália ainda esta pelo menos a um mês de distância, a Liga Alemã de Futebol (DFL) já redigiu as orientações higiénicas para o recomeço. A Bundesliga será a primeira grande liga europeia a regressar durante a pandemia, que até agora já reclamou a vida de 7700 pessoas na Alemanha.

Nos jogos à volta do país, os substitutos terão de usar máscaras, as celebrações após o golo serão substituídas por encosto de cotovelo enquanto que os apertos de mão e abraços são para esquecer.

"No final, tudo depende de quem se adapta melhor a esta situação e quem lida melhor com ela"

"Muitas coisas vão começar do zero no sábado", disse Julian Brandt, médio do Dortmund. "Não vão existir vantagens ou desvantagens de jogar em casa ou fora. No final, tudo depende de quem se adapta melhor a esta situação e quem lida melhor com ela".

A pressão está sobre Haaland, de 19 anos e Sancho, de 20, para continuarem a sua parceria goleadora, apesar das bancadas vazias, e levar um Dortmund afetado por lesões à vitória. Emre Can e Axel Witsel estão com lesões musculares enquanto que Marco Reus recupera de um problema na virilha.

Haaland estava numa forma fantástica quando a liga foi suspensa a meio de março com nove golos em oito jogos na Bundesliga desde que chegou oriundo do Salzburgo. Sancho também aterrorizava defesas com 14 golos e 16 assistências em 23 jogos na Liga.

O avançado alemão Timo Werner, do terceiro classificado Leipzig, quer aproximar-se do seu objetivo de golos para esta época frente ao Friburgo no sábado.

"Não existem muitos jogadores que com a minha idade tenham marcado 20 golos numa época e eu já o fiz duas vezes", disse o jogador de 24 anos que já fez abanar as redes 21 vezes esta época. "Eu gostava de chegar aos 30 numa época".

O Leipzig, comandado por Julian Nagelsmann, tem uma desvantagem de cinco pontos para o Bayern depois de empates frente a Leverkusen e Wolfsburgo antes da suspensão da competição.

A figura: Robert Lewandowski

O melhor marcador da prova está de regresso de lesão e quer juntar mais golos aos 25 já marcados esta época, a começar já no domingo frente ao Union em Berlim.

Com nove jogos em falta, o internacional polaco de 31 anos está a caminho de bater o seu recorde de 30 golos numa época, alcançado em 2015/16 e 2016/17.

O jovem canadiano Alphonso Davies, de 19 anos, é outro a ter 'debaixo de olho', que prolongou o seu contrato até 2025 depois de várias atuações impressionantes como lateral-esquerdo.

Os números

39 - os golos marcados por Lewandowski em 33 jogos em todas as competições esta época

40 - o recorde de golos marcados na Bundesliga, por Gerd Mueller em 1971/72

40 - os golos marcados por Haaland em 33 jogos pelo Dortmund e pelo antigo clube Salzburgo esta época, incluindo 10 na Liga dos Campeões

Veja o calendário do regresso da Bundesliga

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.