O atleta Nicholas Barros conquistou hoje a medalha de ouro na modalidade futebol freestyle, disciplina de rotina, e a medalha de prata na mesma modalidade, mas na disciplina de batalha.

Com a arena 3 de Santa Maria totalmente lotada, Nicholas Barros, também conhecido por Miki, conquistou a medalha de ouro logo na primeira prova em que estavam em disputa seis concorrentes, em representação de seis países, designadamente Cabo Verde, Argélia (2), Gana, Líbia, Marrocos (2) e Zâmbia.

Com malabarismo com a bola no estilo livre, o atleta cabo-verdiano partilhou o pódio com o argelino Nouredinne Saidi  (prata) e com o marroquino Djedji Othamane na competição individual routines.

Na competição individual batalha, Miki começou por eliminar o zambiano Chila Cecil, para se apurar para quartos-de-final, deixou pelo caminho o ganes Asare Joel, vitória que ditou a sua qualificação para final, tendo conquistado a medalha de prata numa prova renhida, que ditou o ouro para o marroquino Djedji Othamane.

O presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, de entre outras individualidades, como o ministro do Desporto, assistiu a prova e subiu ao palco da competição no final da partida para agradecer o atleta crioulo, que “vestia” a bandeira cabo-verdiana, pelo feito.

Já consagrado com as duas medalhas, ouro e prata ao peito, Nicholas Barros disse à Inforpress que se sente um felizardo pelo êxito alcançado e pela forma como enfrentou grandes nomes do mundo do freestyle africano para levantar “bem alto a bandeira cabo-verdiana”.

“Senti-me emocionado ao ver a nossa bandeira a subir ao mais alto que todos. É um momento arrepiante e indescritível, já que não esperava por toda esta proeza”, afirmou Barros, que enalteceu o espírito de fair-play que, disse, reina no seio dos praticantes do freestyle.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.