Com olhos postos no 'assalto' à liderança do Grupo D da Taça da Confederação Africana de Futebol, o Petro de Luanda viajou na tarde desta sexta-feira para a cidade do Cairo, onde vai defrontar o Zamalek, domingo, em jogo pontuável para a terceira jornada.

Em caso de vitória, os embaixadores angolanos passam a ocupar a primeira posição do grupo, com seis pontos, um estatuto também cobiçado pelo Gor Mahia do Quénia, segundo com igualmente 3 pontos, e pelo líder Hussein Dey da Argélia (4 pontos). O Zamalek é o último da série com apenas um ponto.

Em declarações à Angop, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, o técnico Beto Bianchi mostrou-se confiante na vitória fora de casa.

"Vamos jogar contra um adversário muito experiente em competições africanas. E em função do historial sobre os confrontos com as equipas angolanas, vencer será uma tarefa difícil, mas não impossível", destacou o timoneiro tricolor, lamentando o cansaço dos seus atletas.

Segundo Beto Bianchi, apesar da fadiga física dos jogadores, consequência de muitas partidas  ininterruptas, o grupo está confiante para este desafio contra o Zamalek, que já eliminou o ASA, o Interclube e Kabuscorp, curiosamente nos 16 avos de final da 'Champions'.

Para esta«Operação Cairo«, o Petro tem à disposição os guarda-redes Gerson e Elber, os defesas Eddie Afonso, Mira, Diógenes, Wilson, Danilson e Tó Carneiro, os médios Nari, Herenilson, Carlinhos, Karanga e Manguxi, bem como os avançados Mateus, Vá, Job, Tiago Azulão e Tony.

Na primeira jornada, o único representante angolano nas Afrotaças perdeu frente aos argelinos, por 1-2, e na segunda venceu os quenianos, por 2-1. Já os egípcios saíram derrotados por 2-4, no Quénia, e empataram em casa com o Hussein Dey a um golo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.