O Clube Desportivo da Huíla, terceiro classificado do Girabola2018/19, desistiu do direito de participar na Taça da Confederação, anunciou esta segunda-feira o seu director-geral.

Em declarações à Rádio 5, na província da Huíla, Carlos Manuel explicou que a situação financeira está na base da decisão, após balanço da direção e contactos com os patrocinadores.

Acrescentou que as condições das infra-estruturas locais, particularmente do seu estádio, o Ferroviário, contribuíram, igualmente, para o posicionamento da coletividade.

“Para participarmos nas Afrotaças, as despesas são muito altas e, eventualmente, teriam um peso no próximo campeonato, ainda assim, havendo boa vontade dos patrocinadores, seríamos obrigados a jogar fora de casa”, disse.

Para participar na Taça da Confederação, o clube gastaria por jornada (primeira e segunda mãos) o equivalente em kwanzas a 100 mil dólares, cerca de 90 mil euros.

Em entrevista recente à Angop, a direção do clube alertou para a necessidade de reabilitação do estádio do Ferroviário, fundamentalmente da relva, em condições precárias, para a prática do futebol, sob o risco de perigar a presença na competição africana de clubes.

Com esta desistência e com a descida de divisão do Kabuscorp do Palanca, por imperativo da FIFA, o substituto será o Interclube, quinto classificado.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.