O treinador Rui Alberto Leite conquistou , este sábado, o seu quarto título nacional no comando do Mindelense e reconheceu que este tem um sabor “mais de que especial”, pelo “sacrifício” e pela “história”.

Na hora da consagração, depois da vitória por 3-1 sobre o Oásis, o treinador manifestou a sua satisfação pela conquista e agradeceu, “acima de tudo”, a sua família pelo sacrifício que fez, “de coração”, pelo Mindelense, durante esta campanha.

“É um título mais do que especial, no ano passado perdemos e neste ano de centenário conseguimos entrar para a história do Mindelense”, regozijou-se.

Em relação ao jogo disse que equipa adversária tentou surpreender com a mudança do sistema táctico, mas que o Mindelense sente-se confortável em qualquer sistema de jogo e acabou por “dominar toda a partida”.

“Sofremos um golo, que não merecíamos, no início da segunda parte, mas demos uma grande resposta. Tenho uns miúdos espectaculares”, notou Rui Alberto Leite

O treinador do Grupo Desportivo Oásis Atlântico, Lúcio Antunes, por seu lado, disse que o Mindelense “ganhou bem” e que uma equipa com um jogador como Papalelé acaba sempre por desequilibrar.

“É mérito Mindelense, que tem um jogador assim, é mérito de Papalelé e do treinador Rui Alberto Leite, pela forma que organiza a sua equipa”, reconheceu.

Lúcio Antunes parabenizou os seus jogadores por dignificarem o futebol salense e por superarem “todas as expectativas”.

Sobre o jogo disse que não souberam segurar a reacção do Mindelense logo após o golo de Katxupa, o que, segundo Lúcio Antunes, foi determinante para o desfecho da partida.

“Uma equipa que marca logo depois de sofrer um golo o seu estado anímico é muito mais forte”, explicou Lúcio Antunes, revelando que preparou todos os momento do jogo, mas que o Mindelense foi mais forte.

O Clube Sportivo Mindelense, a comemorar este ano o centenário da sua fundação, conquistou o 22.º título de campeão de Cabo Verde.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.