Os representantes dos seis clubes do Campeonato de Portugal que pretendiam disputar os 'play-offs' de acesso à II Liga abandonaram hoje a reunião na Federação Portuguesa de Futebol (FPF) devido à ausência do presidente, Fernando Gomes.

Em declarações aos jornalistas no final da reunião, o presidente do Real Massamá, Adelino Ramos, admitiu desilusão pela desfecho da reunião.

"Desde a primeira hora que foi transmitido a estes clubes que a solução seria cumprir os regulamentos e isso passava pela realização do play-off. Ora, se a FPF tem a preocupação de reunir as condições para que os jogos da I Liga sejam realizados, não se percebe porque é que no Campeonato de Portugal não haveria possibilidade de criar as condições para fazermos um play-off", começou por 'atirar' Adelino Ramos.

O presidente do Real Massamá lembrou que "seriam apenas seis jogos e faria todo o sentido cumprir o regulamento. É evidente que se coloca a questão dos custos, mas também aqui me parece que a FPF não decidiu da melhor maneira, porque com o apoio da FPF os clubes encontrariam uma forma de suportar esses custos".

"Aquilo que se passou nesta reunião foi uma posição que os clubes mostraram que devem ser respeitados. É isso que merecemos ouvir da boca do Dr. Fernando Gomes que hoje se recusou a estar na nossa reunião", rematou Adelino Ramos.

Os primeiros classificados das séries C e D, Praiense e Olhanense, respetivamente, e os segundos classificados de todas as quatro ‘poules’, casos de Fafe, Lusitânia de Lourosa, Benfica e Castelo Branco e Real Massamá pretendiam manifestar junto ao líder federativo o seu descontentamento com o fim precoce do campeonato que impossibilitou a realização dos ‘play-offs’.

A presença de Fernando Gomes na reunião nunca foi equacionada, até porque o líder federativo não estava hoje na Cidade do Futebol, em Oeiras, onde o responsável pelo Praiense acederia ao encontro por videoconferência.

Em causa está a decisão de a FPF ter indicado Vizela e Arouca, os dois clubes com mais pontos, para a subida à II Liga, na sequência da conclusão precoce da competição, em 08 de abril, depois da suspensão preventiva, por tempo indeterminado, em 12 de março, devido à COVID-19.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.