O Praiense disse hoje que irá recorrer judicialmente da decisão da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), que indiciou Vizela e Arouca para subirem à II Liga de futebol, após a suspensão dos campeonatos devido à COVID-19.

"Vou para o advogado. É óbvio que vamos recorrer [judicialmente]. Não há nenhum regulamento da federação, nenhum, que diga uma situação dessas. Portanto, se não há nenhum, quem é que é mais primeiro do que alguém?", disse à agência Lusa o presidente do Praiense, Marco Monteiro.

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) anunciou hoje, através de comunicado, que vai indicar o Vizela e o Arouca para a subida, alegando o “mérito desportivo”, já que forma os "dois clubes com maior número de pontos".

“O Praiense pode alegar que é o que está mais distanciado do segundo classificado”, defende Marco Monteiro, segundo o qual deveriam subir os líderes das quatro séries do campeonato de Portugal.

De acordo com o líder dos açorianos, “subiam os quatro primeiros e depois, para o ano, se tivessem de descer quatro equipas ou cinco equipas, desciam”.

“Mas eram as regras desde o início. Excecionalmente encontrava-se uma situação para subirem as quatro primeiras, no mínimo", realçou.

O presidente do clube açoriano é, assim, perentório ao afirmar que não irá aceitar a decisão da FPF.

"Não vou aceitar isso de maneira nenhuma. Vamos até às últimas consequências sobre essa situação", afirmou.

Marco Monteiro descreveu a decisão como uma "injustiça" e um exemplo da "podridão" do futebol português.

"Isto é uma injustiça do futebol português. Isto é uma fotocopia da podridão que existe dentro do futebol português. Isto é fazer pouco do trabalho das pessoas e da honestidade das pessoas. Isto nem tem palavras”, classificou.

Até à conclusão da competição, o Praiense era líder da série C do Campeonato de Portugal, com 11 pontos de vantagem (53 contra 42) sobre o segundo classificado, o Benfica de Castelo Branco, com 25 jogos disputados.

Vizela (Serie A, com 60 pontos), Arouca (B, com 58) e Olhanense (D, com 57) são os outros líderes.

O Campeonato de Portugal é composto por 72 clubes, dividido em quatro séries, cada uma com 18 equipas, sendo que os dois primeiros classificados de cada série são apurados para um ‘play-off’ que determina a subida de dois clubes à II Liga.

Com a declaração de pandemia, em 11 de março, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados - nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América - ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais de todas as modalidades.

Os campeonatos de futebol de França e Holanda foram, entretanto, cancelados, enquanto países como Alemanha, Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal preparam o regresso à competição.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.