A Confederação Africana de Futebol (CAF) anuncia esta terça-feira o país que sediará o Campeonato Africano das Nações deste ano (CAN2019), numa disputa entre o Egipto e a África do Sul, em substituição dos Camarões, descartado por atraso nas infra-estruturas e problemas de segurança.

Egipto e África do Sul são os únicos dois países que se ofereceram em meados de Dezembro a organizar o evento. Marrocos, que tentou sem sucesso ser escolhido para organizar o Campeonato do Mundo de 2026, aparecia como grande favorito a herdar a organização da CAN, mas nem sequer apresentou candidatura.

Em 2014, a CAF escolheu os Camarões para sediar o torneio continental em 2019, a Costa do Marfim em 2021 e a Guiné em 2023.

Após descartar Camarões para a edição deste ano, a CAF decidiu redistribuir as sedes dos próximos torneios. Os camaroneses ficarão assim com o evento em 2021, enquanto a Costa do Marfim organizará o torneio em 2023. Nesta segunda-feira, a Guiné anunciou ter aceitado organizar a edição de 2025.

A África do Sul é o único país do continente a ter sediado um  Mundial (2010) e já organizou o torneio continental em duas ocasiões, 1996 e 2013. Nesta última, substituiu a Líbia, que precisou de renunciar devido à grande instabilidade política e à falta de segurança no país.

Já o Egipto organizou quatro edições da CAN, a última vez em 2006.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.