A seleção da Guiné Bissau é, a par de Angola, representante da lusofonia no Campeonato Africano das Nações em futebol (CAN2019), que arranca dia 21 deste mês, no Egito.

Na sua segunda participação consecutiva em fases finais, os guineenses (28º no Ranking da CAF e 118º da FIFA) vão para esta prova com objectivo de fazer melhor em relação à edição transata, onde não foram além da fase de grupos.

Na competição do Gabão, em 2017, os irmãos lusófonos terminaram a primeira etapa em último lugar no grupo A, com apenas um ponto, fruto do empate a um golo com os anfitriões, tendo perdido para os Camarões (1-2) e Burkina Faso (0-2).

Para a concretização dos objetivos traçados, o selecionador Baciro Candé divulgou já os 23 eleitos, todos a atuarem na diáspora, com a excepção do guarda-redes Edimar Cá, do União de Bissau.

A Guiné-Bissau está inserida no Grupo F, com os Camarões, Benim e Ghana.

Convocados:

Guarda-redes: Jonas Mendes (Académico Viseu, Portugal), Rui Dabó (Fabri, Portugal), Edimar Cá (União de Bissau);

Defesas: Marcelo Djaló (Fulham, Inglaterra), Rudinilison Silva (Zalgiris, Lituânia), Nadjack (Rio Ave, Portugal), Juary Soares (Mafra, Portugal), Nanú (Marítimo, Portugal), Tomás Dabó (Rieti, Itália), Mamadu Candé (Santa Clara, Portugal);

Médios: João Jaquité (Tondela, Portugal), Bura (Aves, Portugal), Moreto Cassamá (Reims, França), Pelé (Nottingham, Inglaterra), Zezinho (Senica, Eslováquia), Sori Mané (Cova da Piedade, Portugal);

Avançados: Mama Baldé (Aves, Portugal), Jorge Intima (CSKA Sofia, Bulgária), Romário Baldé (Académica, Portugal), Piqueti (Varese, Itália), Mendy (Vitória de Setúbal, Portugal), Toni Silva (Ittihad Alexandria, Egipto) e Joseph Mendes (Ajaccio, França).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.