O selecionador de futebol de Cabo Verde, Rui Águas, classificou, esta segunda-feira, na Cidade da Praia, de “estranho” o grupo de Cabo Verde para o CAN`2021, pelo facto do país organizador da fase final, os Camarões, ser um dos integrantes.

“Não é uma coisa normal e que seja boa para a competição, esperamos que não seja um problema, mas não faz sentido”, reagiu assim Rui Águas ao fazer a avaliação do sorteio de qualificação para o CAN 2021, que colocou Cabo Verde no Grupo F, juntamente com Camarões, país que vai organizar a fase final.

“É um bocadinho estranho olhar para este grupo e perceber que os Camarões podem, de repente, ficar em terceiro e só haver um lugar nos dois primeiros, o que é uma coisa que não encontro sentido”, explicou Rui Águas.

Após essas constatações, Rui Águas, que falava aos jornalistas, à margem do treino da seleção dos jogadores residentes, disse que os adversários são de “respeitar”, lembrando que Cabo Verde falhou recentemente uma qualificação onde, à partida, considerava que poderia ter feito melhor.

Por isso, defendeu que o mais importante não é chegar primeiro, mas conseguir a qualificação, levando sempre em conta que os Camarões são uma seleção com história e com jogadores que jogam em grandes equipas.

Cabo Verde e Camarões integram o grupo F de qualificação para o CAN 2021, juntamente com as congéneres do Moçambique e da Ruanda, conforme o sorteio realizado na semana passada, no Egipto, pela Confederação Africana de Futebol (CAF).

Os jogos da fase de grupos começam no próximo mês de Novembro e a fase final vai acontecer nos Camarões.

Os dois primeiros de cada grupo apuram-se para a fase final da prova.

Cabo Verde já esteve presente em duas fases finais do CAN, sendo o primeiro em 2013, na África do Sul, e o segundo na Guiné- Equatorial, em 2015.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.