O triunfo da Argentina sobre o Chile, no jogo de atribuição do terceiro e quarto lugares da Copa América de futebol, ficou marcado pela expulsão de Lionel Messi e Gary Medel.

O ‘capitão’ e maior ‘estrela’ da Argentina acabou por ser expulso aos 37 minutos, num confronto com Medel que o árbitro decidiu punir com vermelho direto para os dois.

Este domingo, a 'TyC Sports' revelou o conteúdo do relatório do árbitro Mario Diaz de Vivar, onde aparece justificada a cartolina vermelha admoestada aos dois atletas.

O árbitro paraguaio refere que escolheu aquela solução "pela falta de opções" e porque Messi confrontou "o adversário num incidente que aconteceu quando a bola não estava mais em jogo, dando um forte golpe com o ombro no adversário".

Sobre a expulsão de Medel, o árbitro disse que a mesma foi decidida porque o jogador "bateu brutalmente no adversário (Messi) com o peito e braço até que foi contido pelos compaheiros".

Esta foi apenas a segunda expulsão da carreira de Messi, depois de ter visto o cartão vermelho em 2005, num jogo com a Hungria, na sua estreia pela seleção ‘albiceleste’.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.