A Copa América de 2020 será organizada em conjunto por Argentina e Colômbia, anunciou nesta terça-feira a Conmebol, inaugurando um formato com duas sedes, situadas a milhares de quilómetros de distância uma da outra, para atrair um público maior.

A competição ficará dividida numa Zona Norte numa Zona Sul. Farão parte da primeira as seleções da Colômbia, orientada por Carlos Queiroz, Brasil, Venezuela, Equador e Peru, além de uma seleção convidada. Na Zona Sul estarão Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Bolívia e outro convidado, informou a Conmebol em comunicado.

Cada grupo classificará quatro equipas para uma fase a eliminar com quartos de final, meia-final e final.

O comunicado da Conmebol não cita o país que irá sediar a final da competição. Questionada pela AFP, a entidade explicou que a questão "não está definida".

"O novo formato contempla um total de 38 jogos e dá a opção ao adepto de aproveitar pelo menos cinco jogos da sua seleção num país próximo e fronteiriço, o que reforça o espetáculo e a festa desportiva", declarou a Conmebol, que realizará nesta quarta-feira no Rio de Janeiro o seu Congresso oficial.

A Colômbia sediou a Copa América pela última vez em 2001 e a Argentina em 2011.

Em outubro do ano passado, a FIFA deu autorização à Conmebol para que a Copa América fosse disputada em anos pares a partir da edição de 2020, e que ocorra a cada quatro anos de forma que possa coincidir com o Campeonato Europeu.

Isso obrigou a organizar, pela segunda vez na história, torneios em anos consecutivos: depois da Copa América de 2015 no Chile, foi realizada em 2016 a Copa América Centenário, nos Estados Unidos.

A de 2019 será disputada entre 14 de junho e 7 de julho no Brasil com a participação das dez seleções da Conmebol, além de Japão e Catar como convidados.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.