O treinador português Carlos Queiroz responsabilizou-se, na sexta-feira, pela eliminação da Colômbia nos quartos de final da Copa América em futebol, mas afirmou que os penáltis estão “mais na mão de Deus do que na dos jogadores”.

“A única pessoa responsável por esta eliminação sou eu”, frisou o técnico que levou Portugal aos títulos mundiais de juniores de 1989 e 1991, depois do desaire por 5-4 face ao Chile no desempate por grandes penalidades, em São Paulo, após 90 minutos sem golos.

Queiroz diz que apostou em Cardona, Zapata e Luís Diaz, na segunda parte, para tentar evitar os penáltis, mas felicitou o Chile por ter conseguido impor-se no desempate, que considerou “uma forma muito dura” de ser afastado.

“Os penáltis estão mais na mão de Deus do que na dos jogadores. Sempre foi assim e sempre assim será”, disse o treinador português, depois de uma ‘lotaria’ em que Tesillo foi o único a falhar, o quinto e último pontapé dos colombianos.

Carlos Queiroz foi muito elogiado pela crítica depois do que a Colômbia fez na fase de grupos – 2-0 à Argentina, 1-0 ao Qatar e 1-0 ao Paraguai -, mas disse que ficaria encantado se recebesse “críticas” que o ajudassem a “melhorar”.

Apesar de ter anulado dois golos ao Chile, Queiroz deixou ainda críticas ao VAR, afirmando que, “durante 100 anos”, o árbitro decidiu o que acontecia em campo “sem perder tanto tempo em revisões”.

A Colômbia caio na sexta-feira nos quartos de final da Copa América em futebol, a decorrer no Brasil, ao perder com o bicampeão em título Chile por 5-4, no desempate por grandes penalidades, depois de 90 minutos sem golos, em São Paulo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.