A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) aprovou hoje alterações ao formato da Taça do Rei e da Supertaça, apesar da oposição dos clubes da liga principal.

A principal alteração à Taça do Rei de Espanha prende-se com a passagem para um sistema de jogo único em todas as eliminatórias até às meias-finais, enquanto a Supertaça passa a ter um formato de ‘final four’, com os melhores posicionados na Liga e os finalistas da Taça.

As mudanças, que entram em vigor na temporada 2019/20, ainda poderão ser contestadas pela Liga de clubes, que votou contra as novas medidas na assembleia geral, há uma semana, por não ter estado envolvida na discussão.

Segundo o presidente da RFEF, Luis Rubiales, as mudanças permitem diminuir o número de jogos, além da alteração da data da Supertaça para janeiro, ao contrário do atual modelo, no início da época desportiva.

As críticas têm surgido, principalmente, pela possibilidade de disputar o novo formato do troféu na Arábia Saudita, com vários grupos de defesa dos direitos humanos a criticarem essa hipótese, sendo que em 2018 a Supertaça, conquistada pelo FC Barcelona ao Sevilha, foi disputada em Marrocos.

Entre outras medidas aprovadas pela RFEF, destaque para um pacote de iniciativas para impulsionar o futebol feminino, que passa a ter duas divisões nacionais e uma Supertaça, com o objetivo de aumentar a visibilidade e o número de atletas federadas.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.