O ministro dos Desportos e vice-chanceler do governo austríaco, Werner Kogler, defendeu o adiamento do Europeu de futebol deste ano, pela crise vivida devido à pandemia da Covid-19.

“Tenho a opinião pessoal que se deva adiar, o que provavelmente acontecerá”, disse o governante.

Kogler justificou que o facto de a competição decorrer em 12 países distintos coloca ainda mais o cenário de “uma centrifugação do vírus”, pelo que seria irresponsável manter a organização do Europeu de futebol, agendado entre 12 de junho e 12 de julho, apesar de ainda se desconhecer a evolução da pandemia.

Em relação aos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, que deverão decorrer entre 24 de julho e 09 de agosto, o governante austríaco foi mais comedido, pelo facto de o evento se realizar mais tarde.

O novo coronavírus responsável pela pandemia de Covid-19 foi detetado em dezembro, na China, e já provocou mais de 6.400 mortos em todo o mundo.

O número de infetados ronda as 164 mil pessoas, com casos registados em pelo menos 141 países e territórios, incluindo Portugal, que tem 245 casos confirmados. Do total de infetados, mais de 75 mil recuperaram.

O epicentro da pandemia provocada pelo novo coronavírus deslocou-se da China para a Europa, onde se situa o segundo caso mais grave, o da Itália, que anunciou no sábado 368 novas mortes e que regista 1.809 vítimas fatais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.