Portugal começa na sexta-feira a defesa do título europeu, com a receção à Ucrânia, num encontro do grupo B de apuramento em que Cristiano Ronaldo irá fazer o regresso à seleção nacional de futebol, nove meses depois.

No Estádio da Luz, em Lisboa, Ronaldo vai voltar a vestir a camisola das 'quinas', algo que não faz desde 30 de junho de 2018, quando Portugal foi derrotado pelo Uruguai (2-1), em Sochi, nos oitavos de final do Campeonato do Mundo, que decorreu na Rússia.

A seleção portuguesa, que pela primeira vez entra numa competição como detentora do título, promete iniciar a prova na máxima força, embora tenha duas baixas na lista dos 25 convocados iniciais do selecionador Fernando Santos.

O médio Danilo, expulso no último jogo da Liga das Nações, com a Polónia, está castigado e é baixa certa, enquanto Bruno Fernandes foi dispensado devido a lesão.

Danilo, do FC Porto, anda já há alguns anos a lutar pela titularidade na seleção com William Carvalho, enquanto Bruno Fernandes já chegou a ser aposta de Fernando Santos, mas com a camisola da seleção das 'quinas' nunca conseguiu alcançar o nível que demonstrou (e anda a demonstrar) no Sporting.

As possíveis estreias de João Félix, Diogo Jota e Dyego Sousa, este último nascido no Brasil, serão as possíveis curiosidades frente à Ucrânia.

Caso seja utilizado, o avançado do Sporting de Braga irá tornar-se no sétimo jogador naturalizado a representar a seleção lusa, uma década depois de Liedson ter estado nesse papel. Nessa lista, aparecem ainda nomes como Pepe e Deco.

Frente à Ucrânia, o guarda-redes Rui Patrício é certo na baliza, atrás de uma defesa que deverá ter João Cancelo na direita e Raphael Guerreiro na esquerda, com Pepe no meio. José Fonte e Rúben Dias lutam por um lugar ao lado do jogador do FC Porto.

No meio-campo e no ataque aparecem as maiores dúvidas, embora Bernardo Silva, em 'grande' no Manchester City, e Cristiano Ronaldo, que está perto de se tornar no 'imperador' de Turim na Juventus, sejam nomes garantidos no 'onze' que Fernando Santos irá apresentar no Estádio da Luz.

A seleção ucraniana, que esteve nas fases finais dos Europeus de 2012 (organizador) e 2016 e do Mundial2006, chega a Lisboa sob o comando do melhor jogador de sempre da sua história, o ex-avançado Andriy Shevchenko, agora com 41 anos, mas sem a sua maior figura da atualidade, o extremo Andriy Yarmolenko, que sofreu uma lesão grave em outubro do ano passado.

Mesmo sem o jogador do West Ham, a Ucrânia alcançou a subida ao principal escalão da Liga das Nações, muito com a ajuda de Marlos, médio de origem brasileira do Shakhtar Donetsk.

Para o duelo com Portugal, o também brasileiro Júnior Moraes, igualmente avançado do Shakhtar Donetsk, foi convocado pela primeira vez para a seleção da Ucrânia e poderá estrear-se pelo seu novo país no Estádio da Luz.

O Portugal-Ucrânia tem início agendado para as 19:45 de sexta-feira e terá arbitragem do francês Clément Turpin.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.