Fernando Santos explicou as chamadas de Gonçalo Paciência, Éder e André Silva para os próximos compromissos da Seleção Nacional, e aproveitou para esclarecer as declarações que fez no passado, quando afirmou que Portugal não tinha pontas de lança.

"O que considero um ponta de lança puro já quase não existe. Só atua na área, na minha altura até chamavam 'pontas de mama'. Mas não quer dizer que não haja avançados com características próximas. Lembro-me do Fernando Gomes e do Rui Águas. O Pauleta jogava a '9', mas era rápido, jogava na profundidade. Domingos não era igual ao Jardel, que era o típico 'ponta de mama'. As equipas eram arquitetadas de forma diferente", começa por explicar, em conferência de imprensa.

"Portugal tem jogado sempre com avançados, o Cristiano Ronaldo também pode ser um avançado nesse sentido, mas não se situam só nesse espaço do campo. Qualquer um destes jogadores que aqui está, há uns que reúnem condições mais próximas dessas características. O Gonçalo, o André e o Éder têm mais essas características, mas eles nunca jogam sozinhos. Aqui não há a questão do '9'", sublinhou.

No caso específico de Gonçalo Paciência, o selecionador português explicou que já tinha chamado o avançado em 2017, quando este ainda jogava no Vitória de Setúbal.

"Estes jogadores estão em condições, já vinham a servir antes. O Paciência, a única vez que veio jogava no Setúbal e quem o convocou foi o Fernando Santos, por acaso. Não é novidade nenhuma a qualidade do Paciência. Ele estava em grande forma no [Vitória de] Setúbal, mas depois no FC Porto as coisas acabaram por não correr bem e agora está a jogar com regularidade e bem. O André também apareceu e está a jogar bem. Também vamos jogar na quinta-feira e no domingo e não vamos ter 72 horas sequer de recuperação. Os tempos de recuperação são curtos e há que ter atenção a estes dados e definir a equipa da melhor forma", notou

Portugal está obrigado a vencer a Lituânia, no Estádio Algarve, em 14 de novembro, e no Luxemburgo, em 17, para assegurar o segundo lugar do Grupo B e o apuramento direto para o Euro2020, independentemente dos resultados obtidos pela Sérvia nos dois últimos jogos de apuramento.

Segunda classificada do grupo, atrás da Ucrânia – que já garantiu o primeiro lugar -, a equipa campeã europeia até pode qualificar-se para a fase final já na próxima quinta-feira, caso se imponha à lanterna-vermelha e a Sérvia, terceira colocada, com menos um ponto, não vencer na receção ao Luxemburgo.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.