Roberto Fabbricini, antigo comissário da Federação Italiana de Futebol, deixou algumas críticas a Roberto Mancini, treinador que assumiu o leme da 'Squadra Azzura' depois do fracasso no Mundial 2018.

O antigo dirigente do organismo que foi nomeado pelo comité olímpico para supervisionar o organismo máximo do futebol italiano até às eleições avançou com os outros nomes e, revela, não foi ouvido por Alessandro Costacurta. O preferido era Carlo Ancelotti.

"Mancini foi uma decisão contestada. Foi uma boa escolha, mas nunca foi a minha primeira opção. A responsabilidade foi tomada exclusivamente por Costacurta", disse Fabbricini, em entrevista ao site "Foglio Sportivo".

"Costacurta tinha três candidatos: Ancelotti, o favorito, Mancini e Di Biagio. Eu pensei em algum treinador da Serie A, como Marco Giampaolo ou Gasperini, até em Ranieri, mas Costacurta não quis ouvir", acrescentou.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.