Depois de mercados de transferências consecutivos a baterem-se recordes, a ‘janela’ de inverno, que encerrou na quinta-feira, registou uma baixa significativa nos valores envolvidos, com De Jong e Christian Pulisic a serem as exceções.

O médio centro holandês, que esta época já defrontou o Benfica na Liga dos Campeões, acertou a transferência para o Barcelona e o Ajax vai receber 75 milhões de euros. Contudo, De Jong vai permanecer em Amesterdão até final da época e só depois rumará à Catalunha.

O mesmo acontecerá com o norte-americano Christian Pulisic, jogador do Borussia Dortmund, que viajará para Stamford Bridge para representar o Chelsea a troco de 64 milhões de euros, mas também ele apenas no final da presente época, passando a ser o jogador mais caro de sempre na história do seu país.

Depois de no ano passado, Coutinho, Aléxis Sanchéz e Aubameyang terem agitado o mercado de inverno em Inglaterra, este ano, os clubes da 'Premier League' estiveram menos gastadores e longe das 'luzes da ribalta', com a exceção a ser a chegada a Londres de Higuain, que, por empréstimo da Juventus, vai vestir a camisola do Chelsea até ao final do ano.

Ao invés, em Itália, que até à chegada de Cristiano Ronaldo à Juventus, no último verão, estava afastada dos negócios mais sonantes, o mercado trouxe algumas movimentações interessantes, com o destaque maior a ir para a transferência interna do avançado polaco Piatek do Génova para o AC Milan, ao qual também chegou Lucas Paquetá, que, por 35 milhões de euros, deixou o Flamengo e rumou aos 'rossoneri'.

Por sua vez, no vizinho Inter de Milão, Cédric Soares, internacional português que estava há já cinco anos no Southampton, vai tentar fazer esquecer João Cancelo, que no verão deixou o clube para vestir a camisola da Juventus.

Em Espanha, o Real Madrid esteve adormecido neste mercado e foi o Atlético de Madrid a ‘brilhar’, fazendo regressar à cidade, mas desta feita ao Wanda Metropolitano, Álvaro Morata, que não há muitos anos vestiu a camisola dos 'merengues'.

No último dia de mercado, o Barcelona, em sociedade com o Bétis de Sevilha, contratou ao Atlético Mineiro o médio Emerson, que deverá jogar na Andaluzia até ao final da época. Já Paulinho deixa em definitivo os 'blaugrana' rumo aos chineses do Guangzhou Evergrande, que deixa nos cofres do campeão espanhol 42 milhões de euros.

Em França, aos olhos dos portugueses, fizeram-se alguns dos negócios mais interessantes desta janela de transferências: Leonardo Jardim regressou ao Mónaco, depois de ter saído há apenas dois meses, e tem como missão tirar os monegascos do fundo da tabela.

A acompanhá-lo vão estar Gelson Martins, antigo jogador do Sporting e que não conseguiu se impor no Atlético de Madrid de Diego Simeone, e Adrien Silva, 'encostado' no Leicester e que agora pode recuperar o tempo perdido, tendo como parceiro o também recentemente contratado Cesc Fábregas, médio espanhol que deixou o Chelsea.

Ainda em França, o campeão e líder isolado Paris Saint-Germain contratou o argentino Leandro Paredes ao Zenit São Petersburgo a troco de 47 milhões de euros, e o controverso Mario Balotelli deixou o Nice para vestir a camisola do Marselha, por empréstimo.

Na Turquia, que contratou muito e inclusivamente em Portugal, com Marcão, do Desportivo de Chaves, e Fredy, do Belenenses, a viajarem para Galatasaray e Antalyaspor, respetivamente, o destaque vai para a chegada de Kostas Mitroglou, precisamente ao Galatasaray. O grego, que representou o Benfica antes de rumar ao Marselha, vai reencontrar os 'encarnados' já em fevereiro, nos 16 avos de final da Liga Europa.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.