Os clubes de futebol iranianos chegaram hoje a acordo com os organizadores da Liga dos Campeões asiática para contornar a ameaça de boicote por questões de segurança, com a inversão da ordem de jogos na prova.

A Confederação Asiática de Futebol (AFC), que pretendia que o Irão jogasse ‘em casa’ num país neutro, assumiu o compromisso com a federação iraniana para que os seus clubes jogassem fora as três primeiras rondas da fase de grupos da Liga dos Campeões asiática, em fevereiro e março.

A solução encontrada surge após a federação do Irão ter ameaçado que retiraria as suas quatro equipas da prova, caso fossem impedidos de receber nos seus estádios as equipas adversárias.

Esta situação surgiu após alguns países terem emitido avisos de que não viajariam para o Irão, após um avião de passageiros ucraniano ter sido derrubado este mês, por engano, perto de Teerão.

A Guarda Revolucionária do Irão abateu acidentalmente o avião ucraniano em 08 de janeiro, quando esperava um contra-ataque depois de disparar vários mísseis contra as tropas americanas no Iraque, como retaliação pelo assassinato do general Qassem Soleimani.

As autoridades iranianas só assumiram a responsabilidade pela queda do avião três dias depois do acidente, quando vários líderes ocidentais garantiram existirem evidências crescentes de que o avião fora derrubado por um míssil terra-ar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.