O vídeoárbitro não é consensual em todo o lado e na Bélgica até já pedem o fim das novas tecnologias. Os clubes da primeira divisão belga terão enviado uma carta à comissão de arbitragem daquele país, para impedir o uso desta nova tecnologia.

Segundo avança a revista Voetball International, esta decisão tem a ver com o que se passou nas três primeiras jornadas da liga, em que existiram alguns erros do vídeoárbitro.

Os clubes queixam-se de lances em que o árbitro não atuou e não tanto em erros propriamente ditos. O árbitro das novas tecnologias não terá intervido num penálti cometido sobre Peter Olayinka, do Zulte-Waregem, na partida frente ao Club Brugge e que acabou com a vitória do último emblema por 2-1.

Esta seria a segunda vez que o Zulte-Waregem é prejudicado num lance com o vídeoárbitro, o que levou a esta tomada de posição também do clube belga.

As polémicas das novas tecnologias têm sido várias, em competições como a Taça das Confederações ou a Supertaça da Holanda.

A revista afirma também que o próprio chefe de arbitragem da Bélgica, Johan Verbist, não está contente com este sistema e terá chamado todas as partes para um diálogo, de forma a resolver o problema. Recorde-se que Verbist tem vindo a publicar vídeos no site da Federação Belga, onde comenta como é que o vídeoárbitro devia ser utilizado em variadas situações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.