A Federação iraniana de futebol revelou hoje que recebeu uma carta da Confederação Asiática de Futebol(AFC) a informar que todos os jogos que envolvam equipas iranianas terão de ser realizados num terceiro país.

No entanto, a Federação iraniana não esclareceu se a AFC forneceu alguma explicação para a decisão que tomou ou se esta está relacionada com a queda do avião ucraniano que foi atingido com dois mísseis, provocando a morte de 176 pessoas, quando descolava de Teerão.

"O Irão está totalmente pronto para receber várias equipas, como provou repetidamente nos últimos anos", disse Amirmahdi Alavi, porta-voz da federação, citado pela Agência de Notícias Mehr, apontando como exemplo a organização da final da Liga dos Campeões da AFC, em 2018, no Estádio Azadi, na capital, Teerão.

A Federação iraniana, que possui quatro equipas na Liga dos Campeões asiática, revelou que irá solicitar uma reunião com os responsáveis da AFC para expressar sua oposição à decisão.

Na época anterior, as equipas iranianas jogaram com equipas sauditas nos Emirados Árabes Unidos, visto que os dois países romperam relações diplomáticas em 2016.

A Guarda Revolucionária do Irão abateu acidentalmente o avião ucraniano no passado dia 8 de janeiro, quando esperava um contra-ataque depois de disparar vários mísseis contra as tropas americanas no Iraque, como retaliação pelo assassinato do general Qassem Soleimani num ataque de um drone dos Estados Unidos.

As autoridades iranianas só assumiram a responsabilidade pela queda do avião três dias depois do acidente, quando vários líderes ocidentais garantiram existirem evidências crescentes de que o avião fora derrubado por um míssil terra-ar.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.