O governo escocês ameaçou hoje interromper a Liga escocesa de futebol, pouco depois de ser iniciada, devido a várias infrações às regras sanitárias impostas para travar a pandemia de covid-19.

O defesa belga do Celtic Boli Bolingoli reconheceu não ter cumprido quarentena no regresso de férias em Espanha, apesar de ter jogado frente ao Kilmarnock (1-1), no domingo.

O clube anunciou a abertura de um inquérito, enquanto o jogador já apresentou um pedido de desculpas.

“Estamos em conversações com o clube e as instâncias federativas do futebol para apurar os factos”, reagiu o governo escocês, em comunicado.

Caso se confirme, “este é um novo incidente grave no futebol escocês, no qual os protocolos violados colocam em causa a saúde pública, pelo que o governo poderá não ter outra escolha a não ser considerar uma pausa no regresso do futebol na Escócia”, prosseguiu o governo.

O incidente com Boli Bolingoli juntou-se à polémica passagem num bar durante a semana passada de oito jogadores do Aberdeen, dos quais dois tiveram testes positivos à covid-19, levando ao adiamento do encontro do clube com o St. Johnstone.

O campeonato foi iniciado em 01 de agosto e, desde então, foram disputados 11 jogos.

A época 2019/20 foi interrompida em 13 de março, devido à pandemia provocada pelo novo coronavírus, e não foi retomada, tendo o título nacional sido entregue ao Celtic.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.