O prolongamento do período de confinamento em Itália até 13 de abril, devido à pandemia de COVID-19, significa também que passam a estar suspensos os treinos desportivos em coletivo, foi hoje anunciado.

O primeiro-ministro, Giuseppe Conte, anunciou a medida inserida no prolongamento do confinamento, que continua a permitir treinos individuais, mas não permite que vários atletas treinem em conjunto.

A medida responde ao plano de clubes como a Lazio, que pretendia regressar aos treinos, em pequenos grupos, já no sábado, um dia depois de terminar o prazo original do confinamento.

Antes, atletas a prepararem-se para os Jogos Olímpicos Tóquio2020 tinham acesso às instalações desportivas, mas o adiamento da competição para 2021 significa que estes só poderão treinar em casa ou nas suas imediações.

"Estamos a começar a ver os primeiros efeitos positivos [das medidas restritivas]. Se começarmos a relaxá-las, os nossos esforços terão sido em vão", disse Conte.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de COVID-19, já infetou mais de 865 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 43 mil. Dos casos de infeção, pelo menos 165 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, que está em estado de emergência desde as 00:00 de 19 de março e até às 23:59 de 02 de abril, registaram-se 187 mortes e 8.251 casos de infeções confirmadas, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.