O Cruz Azul, treinado pelo português Pedro Caixinha, qualificou-se quarta-feira para a final da Taça do México de futebol, ao vencer o Léon por 5-4 no desempate por grandes penalidades, após o empate 1-1 no tempo regulamentar.

A jogar em casa, no Estádio Azteca, o Cruz Azul, depois de no fim de semana ter perdido a liderança do campeonato, não conseguiu aproveitar durante mais de 70 minutos a superioridade numérica, devido à expulsão do avançado do Léon Mauro Boselli, aos 19.

A equipa de Caixinha dominou o encontro, mas sem criar grandes ocasiões de golo durante a primeira parte e foram os visitantes os primeiros a criar perigo, por Pedro Aquino, e a marcar, por Fernando Navarro, aos 52.

O empate ocorreu 20 minutos depois, aos 72, com um 'tiro' do defesa Adrián Aldrete, que beneficiou de um desvio na defensiva ‘verde e branca’.

Nas grandes penalidades, Elías Hernández, Édgar Méndez, Roberto Alvarado, Adrián Aldrete e o uruguaio Martín Cauteruccio marcaram para a equipa de Caixinha, enquanto Walter González permitiu a defesa ao guarda-redes do Cruz Azul, Guillermo Allison.

O Cruz Azul, que já conquistou o troféu em 2012/13, vai disputar a final no estádio do Monterrey, que, também na quarta-feira, venceu nos penáltis no terreno do Pachuca (4-3), depois de empatar 3-3 no tempo regulamentar, mesmo jogando com menos um desde os 42 minutos.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.