O antigo atacante David Villa, membro da seleção espanhola campeã mundial em 2010 na África do Sul, considerou hoje que o futebol espanhol cometeria um "erro" se tentasse encontrar jogadores como Andrés Iniesta, Xavi Hernández ou Íker Casillas.

"Temos atualmente grandíssimos jogadores, diferentes dos da nossa época, e temos bases, tanto em jogadores, como em treinadores, para fazer uma seleção potente", afirmou o antigo futebolista numa conferência promovida pela WFS Live.

Villa considerou mesmo que, caso Espanha esteja nos próximos anos à procura dos "novos Xavi, Iniesta, Casillas ou Puyol", estará a cometer um "erro".

Um golo solitário de Andrés Iniesta 'selou' há 10 anos uma conquista inédita do Mundial de futebol pela Espanha, intercalada com dois títulos europeus, num palmarés que notabilizou a imponente 'geração de ouro' do país vizinho.

O triunfo na nação de Nelson Mandela fixou a 'roja' como a oitava e última seleção a arrecadar um campeonato do mundo e confirmou o talento de uma geração que tinha conquistado o Europeu dois anos antes, na Áustria e na Suíça, com o avançado Fernando Torres a decidir o encontro decisivo frente à Alemanha (1-0).

Hoje, Villa participou num evento que assinalou o 10.º aniversário da conquista do Mundial, juntamente com o antigo selecionador espanhol Vicente del Bosque, o seu companheiro de equipa de então, Juan Mata, e também com Fernando Hierro, lenda do Real Madrid que na altura era o diretor desportivo da federação espanhola.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.