O ex-árbitro colombiano Óscar Julián Ruiz foi denunciado por supostamente ter abusado sexualmente em duas ocasiões de um menor de idade, em 2005 e 2008, que procurava tornar-se árbitro profissional de futebol na Colômbia.

Fabián Reyes disse nesta segunda-feira à AFP que denunciou Ruiz na justiça por supostamente o ter violado quando tinha 13 anos na cidade de Villavicencio, departamento de Meta.

Em Espanha, país onde mora atualmente, Reyes garantiu que foi abusado em junho de 2005 na residência de Ruiz, o qual conheceu em janeiro desse ano durante os cursos de captação de árbitros para apitar partidas infantis.

O ex-juiz, que na época era um dos mais importantes da América do Sul, terá dito que se ele quisesse "ser um grande árbitro" teria que ceder às suas pretensões.

"Sem poder fazer nada, com a força e o tamanho desse senhor, fui tomado pelo medo. Ele então aproveitou-se de mim e penetrou-me", disse o jovem.

Reyes garante que em 2008, numa data não especificada e quando ainda era menor de idade, Ruiz o terá obrigado a fazer sexo oral e mais uma vez abusado dele. Reyes afirmou que durante todo este tempo se calou por medo.

"Eu era apenas um menino, cheio de medos, um menino ingénuo que (...) não sabia muita coisa sobre sexo, só sabia que se alguém praticasse sexo anal era homossexual e eu achava que as pessoas iam julgar-me", afirmou.

Reyes, que nunca chegou a apitar profissionalmente, fez a denúncia pelo crime de abuso sexual a um menor de 14 anos, que na Colômbia é punível com até 13 anos de prisão.

O processo foi apresentado por intermédio do ex-árbitro colombiano Harold Perilla, que em março também denunciou Ruiz por suposto abuso sexual.

Em comunicado, o advogado de Ruiz e ex-procurador-geral Mario Iguarán classificou como "conveniente" a denúncia de Reyes.

Segundo Iguarán, em junho de 2005, o seu cliente estava na Holanda a atuar como árbitro do Mundial Sub-20. No seu site oficial, a FIFA indica que ele trabalhou como árbitro do evento que foi realizado entre 10 e 25 de junho.

Mas Reyes afirma que os factos ocorreram antes de Ruiz partir para a Holanda.

Além de Perilla, o ex-juiz Mauricio Sánchez denunciou Ruiz por abuso sexual em 2012, embora o caso tenha sido arquivado por falta de provas.

Desde o final do século passado houve uma série de denúncias, por parte de ex-juízes e dirigentes, de favorecimentos na arbitragem colombiana em troca de relações sexuais.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.