Numa entrevista à BBC, o avançado Zlatan Ibrahimovic, de 37 anos, recordou alguns momentos da sua carreira, sempre ao estilo, claro está.

Goleador
"De início eu não era um marcador de golos. O futebol para mim era uma questão de talento e técnica, era isso que procurava mostrar para onde quer que fosse. Mas a dada altura percebi que tinha de marcar mais golos. Foi na Juventus, um grande clube, grandes jogadores, grande treinador, grande história. No primeiro dia de treino ouvi o Fabio [Capelo] gritar 'Ibra!' e apontava para a baliza. Ele trouxe um grupo de jogadores jovens, de uma equipa da formação, só para treinarem comigo. Eles cruzavam, eu marcava. Todos os dias fazíamos isto durante 30 minutos. Às vezes ficava tão cansado que já nem queria ver a bola ou o guarda-redes. Mas ouvia-o gritar 'Ibra!' e sabia o que tinha de fazer. Rematar, rematar e rematar. Depois tornei-me numa máquina."

Beijar os pés
"A minha mulher não me deixa ter fotos minhas em casa. Ela diz 'já chega o que falam de ti e não quero ver-te nas paredes. Já me basta ver-te na vida real'. Há apenas uma fotografia, dos meus pés. Os meus pés deram-nos o que nós temos, a fotografia serve para lembrar que foram eles que criaram toda esta situação. Dois pés."

Os pés de Ibrahimovic
Os pés de Ibrahimovic "Eu pratico este desporto bonito graças aos meus pés. Mesmo que os dedos sejam feios, nós não nos importamos. Temos a fotografia na parede para nos lembrarmos que é graças a eles que comemos. Deviam ser beijados todos os dias, não estou a brincar. Os dedos dos pés dos jogadores de futebol em todo o mundo são feios, não há beleza nisso."

Os pés de Ibrahimovic
Os pés de Ibrahimovic

Vida em Los Angeles
"A minha mulher disse-me que um dia eu gostaria de ver como é viver em Los Angeles e isso foi decisivo. Los Angeles não me escolheu, eu é que escolhi Los Angeles. A minha família é feliz aqui, há menos stress. Quando cheguei senti que lhes dava [aos adeptos] algo que eles não tinham antes, dei-me como presente. Eles perceberam o que eu era e que tudo o que eu disse ia acontecer. Foram necessários apenas 10 minutos para me apresentar no meu primeiro jogo pelos LA Galaxy. Eles perceberam o que lhes dei."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.