O treinador Jaroslav Silhavy é o novo responsável pela seleção de futebol da República Checa, em substituição de Karel Jarolim, demitido na semana passada após uma série de maus resultados, anunciou hoje a federação.

"Esta é uma escolha lógica. Jaroslav (Silhavy) tem um passado de sucesso”, disse em conferência de imprensa o presidente da Federação Checa de Futebol (FACR), Martin Malik, precisando que o contrato é valido até ao final da qualificação para o Europeu de 2020.

Silhavy, de 56 anos, antigo defesa e recordista de jogos disputados na Checoslováquia e posteriormente República Checa, com 465 (entre 1979 e 1999), orientou o Slovan Liberec (2012) e o Slávia Praga (2017) na conquista dos respetivos títulos nacionais.

“O nosso objetivo a curto prazo é claro e passa por estabilizar a seleção, estabelecer um sistema de jogo, escolher os jogadores e trabalhar", resumiu Jaroslav Silhavy, que terá como adjunto o ex-médio internacional Tomas Galasek.

A estreia do nono selecionador Jaroslav Silhavy acontecerá em meados de outubro, nos encontros da República Checa frente à Eslováquia e à Ucrânia, para a Liga das Nações.

Karel Jarolim, de 62 anos, foi despedido na sequência da goleada sofrida no encontro particular disputado com a Rússia (5-1), em Rostov, que constitui o pior resultado da seleção checa de futebol desde a independência do país, em 1993.

Quatro dias antes, os checos também tiveram uma estreia falhada no Grupo 1 da Liga B da Liga das Nações, ao caírem por 2-1 na receção à Ucrânia, por culpa de um golo aos 90+3 minutos.

O saldo dos jogos realizados por Karel Jarolim à frente da seleção checa apresenta 10 vitórias em 22 jogos realizados o que é pouco face ao palmarés da seleção, que atingiu as meias-finais do Euro2004, em Portugal, e a fase final do Mundial2006.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.