Julen Lopetegui decidiu quebrar o silêncio e em entrevista ao Football Daily, cujas declarações são reproduzidas pela BBC, falou sobre a demissão do comando técnico da seleção espanhola e a sua passagem pelo comando técnico do Real Madrid, de onde foi despedido no final do passado mês de outubro.

Saída da seleção espanhola: "Não foi fácil para mim. Trabalhamos muito duro durante anos, sentíamos que estávamos prontos para ter um Mundial fantástico. Dois meses antes, quando assinei um novo contrato com a seleção, colocaram-me uma opção de compra. Foi ideia de Luis Rubiales, e eu aceitei sem problemas. Pouco depois aconteceu (a oferta do Real Madrid). O tempo não foi elegido por mim nem pelo Real Madrid. Disse que sim, mas sabiam que a minha única responsabilidade era o Mundial. Manter isso em segredo durante um mês era impossível e não seria honesto. Estávamos convencidos que o melhor era fazer uma conferência de imprensa para abrir e encerrar o tema. Depois disso, o meu único foco era o Mundial."

A decisão do presidente: "Os jogadores foram fantásticos. Depois de comunicar [que iria para o Real Madrid] tivemos a nossa melhor sessão de treinos em três semanas de estágio. Estávamos muito felizes, mas no final o presidente tomou essa decisão [de anunciar a saída de Lopetegui]. Foi um momento muito difícil e nunca mais esquecerei porque foi uma surpresa. Senti que foi muito injusto."

Viagem da Rússia para Madrid: "Foi um voo de cinco horas em que não disse nada. Mas é a vida. Foi uma experiência muito difícil, mas há que encontrar algo de positivo."

Apresentação no Real Madrid: "Não dormi. Não sabia onde estava. Um dia estava na Rússia a treinar para o Mundial e no dia seguinte estava no Santiago Bernabéu com uma nova equipa. Foi muito rápido, difícil de assimilar e as emoções estavam ao rubro. Foi difícil porque me disseram que tinha de abandonar o Mundial, era um sonho para o qual trabalhei muito."

O que falhou no Real Madrid: "Tivemos um bom começo, a equipa jogava bem, mas depois tivemos um período de três semanas muito mau. Só queria ter tempo para arranjar uma solução porque estas coisas equilibram-se durante uma época. Estamos convencidos que a situação iria passar. Não tive tempo, essa é a melhor explicação. Tenho todo o respeito pelo novo treinador e pelo staff. Aos jogadores desejo-lhes o melhor. Tiveram uma atitude fantástica comigo. Nunca direi uma palavra má sobre o Real Madrid. Treinar um clube como o Real é uma experiência fantástica para qualquer treinador. Esperava ter mais tempo mas agora tenho de pensar no futuro."

Futuro pode passar pela Premier League: "Um treinador necessita de estar aberto para o futuro. Mas se posso escolher, prefiro estar nas melhores Ligas. Inglaterra tem um campeonato fantástico. Quando vemos um jogo em Inglaterra, sentimos a atmosfera, o respeito pelos jogadores e treinadores. Isso é muito importante. Quero sentir isso. Claro que Espanha também tem uma Liga fantástica, com jogadores e treinadores fantásticos, mas logo veremos..."

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.